12 grafiteiras brasileiras que você precisa conhecer!

Com diferentes técnicas, cores e estilos, o grafite é uma arte contemporânea, urbana e com vertente do Hip Hop. A militância está sempre presente como arte, linguagem e poesia. Compondo a imagem de grandes centros urbanos o grafite faz parte do nosso cotidiano. E mesmo sendo um território majoritariamente masculino, engana-se quem pensa que o número de mulheres grafiteiras é pequeno, elas vem crescendo cada vez mais e mandando o recado de que a rua também é nossa!


Separamos 12 artistas brasileiras que estão nas ruas e nos muros das principais cidades do país e do mundo que você precisa conhecer!


Siss

Siss (@simeonesiss) é artista plástica há mais de 16 anos, tem foco no estêncil e no lambe-lambe, também abordando temas que são parte do cotidiano das mulheres.


Eve Queiróz

Evelyn Queiróz (@evequeiroz_) preenche, com lambe-lambe, muitas ruas e evidencia situações de opressão e preconceito sofrido por mulheres, principalmente, fora do padrão estéticos de corpo.


Nila Carneiro

Nila Carneiro (@nila_carneiro) é formada em design gráfico, pela UFBA. Fortemente influenciada por mulheres artistas negras de várias linguagens, compreende a força necessária das grafiteiras que furam o bloqueio masculino.


Panmela Castro

A carioca Panmela Castro (@panmelacastro) também retrata mulheres em suas obras, e traz a violência doméstica como um dos seus temas mais recorrentes. Ela já pintou muros por Nova York, Paris e até o Boulevard Olímpico.


Minhau

Camila Pavanelli, conhecida como Minhau (@minhau_sp) já pintava desde sua infância em cerâmicas e sucata. A marca registrada de seu trabalho são gatinhos que colorem as ruas por onde ela passa.


Yaya

A carioca Yaya (@arteprayaya) representa mulheres pretas em suas artes, ressignificando seus corpos e trazendo representatividade nas ruas.


Rafa Monteiro

Rafa Monteiro (@rafamon) é uma mineira morando no Rio de Janeiro que já pintou muros no Boulevard Olímpico e Pavilhão das Artes. Pelo seu contato inicial com moda, seus desenhos enfeitaram bolsas, garrafas, camisetas.


Sista Katia

Sista Katia (@sistakatia) descobriu o grafite com a cultura punk e hip hop, na qual é militante. Começou a grafitar em bairros periféricos de Salvador lá em 2007.


Lidia Viber

Lidia Viber (@lidia.viber) é uma mineira autodidata que vive no Rio de Janeiro. Sua arte está presente em várias ruas da cidade retratando mulheres sensíveis, vulneráveis e carregadas de sentimento.


Singa

A baiana Ludmila Singa (@ludmilasinga) retrata as mulheres negras e os elementos referentes à cultura africana e à cultura indígena para representar os antepassados. Além de ser amante do letrado baiano de pixação.


Cleo Moreira

Moradora da Zona Norte de São Paulo, Cleo Moreira (@cleo.tamojunto) tem como linha de trabalho o estilo cartoon e costuma retratar o cotidiano.


J. Lo Borges

J. Lo Borges (@jloborges) é historiadora, artista, escritora e militante lesbofeminista. A carioca ajuda a compor um espaço urbano na cidade mais colorido através de seus grafites.


Coletivo Preta Pinta Preta

A lista que fizemos é composta por 12 grafiteiras incríveis mas também queríamos destacar e dar visibilidade a um coletivo cheio de mulheres incríveis. O coletivo preta pinta preta (@pretapintapreta) é do Rio de Janeiro e é composto por mulheres que conectam suas trajetórias através da arte. Promovendo arte e cultura para jovens na cidade o coletivo realiza oficinas e apresenta as artes urbanas para a população.



Depois de conferir essa lista com várias artistas incríveis,  aposto que você agora também tem certeza de que a rua também é nossa!


____


Listas semanais com dicas selecionadas sobre filmes, séries, músicas, livros e peças teatrais. É nessa categoria que você descobre sugestões do que assistir nas plataformas de streaming ou o que fazer em um dia à toa em casa.