Crítica: "O Verão que Mudou Minha Vida" traz puberdade e triângulo amoroso

A série O Verão que Mudou Minha Vida (no original, The Summer I Turned Pretty), baseado no primeiro livro da trilogia Verão de Jenny Han (autora do também sucesso Para Todos os Garotos que já Amei), estreou na Amazon Prime Video nesta sexta-feira (17). A primeira temporada é composta por sete episódios e acompanha o verão de Belly Conklin (Lola Tung) em Cousins Beach, na casa da melhor amiga de sua mãe com seus amigos de infância Jeremiah Fisher (Gavin Casalegno) e Conrad Fisher (Christopher Briney).


O elenco da série aposta, em geral, nomes pouco conhecidos e novatos, como David Iacono (que interpreta Cameron, um dos primeiros pretendentes de Belly), Rain Spencer (melhor amiga de Belly) e Minnie Mills, que encarna Shayla, a namorada de Steven (Sean Kaufman), irmã da protagonista. Quer saber o que achamos de O Verão que Mudou Minha Vida? Então continue lendo!

[Essa crítica não contém spoiler, então pode ler sem medo! Também vale o aviso: eu não li o livro, então falamos aqui apenas sobre a série.]


O fio condutor de O Verão que Mudou Minha Vida é um triângulo amoroso que, para ser honesta, demora um pouco para dar as caras — e não digo isso como algo negativo. A confusão de Belly em escolher entre Conrad e Jeremiah acontece tão naturalmente, em meio a tantos outros conflitos de enredo, que esse aspecto não termina exagerado na história.


Apesar de Belly ser a estrela da história, o roteiro também dá a devida atenção aos personagens coadjuvantes e alterna entre crises de adultos e de jovens. Todos eles trazem seus próprios dilemas e apresentam arcos bem interessantes, sem serem limitados a estereótipos. A série faz um malabarismo impressionante entre todas as tramas de um jeito que não parece apressado nem confuso, além de ser um “respiro” para as temáticas diferentes. Por exemplo, enquanto Belly enfrenta desafios típicos de adolescentes, sua mãe Laurel deve lidar com como voltar a se relacionar com homens após seu divórcio.


Lola Tung, que tem apenas 19 anos de idade e estreia no seu primeiro trabalho televisivo, convence na pele da protagonista como uma garota tímida passando pela puberdade e todas aquelas primeiras vezes vergonhosas. Todos os atores, na verdade, fizeram um bom trabalho e acho que é principalmente isso que faz a série funcionar tão bem.

Foto: Divulgação

Eu adorei a abordagem de O Verão que Mudou Minha Vida na temática coming of age, porque traz uma perspectiva feminina, mas não se perde no romance. O triângulo amoroso está lá, Belly deve lidar com seus sentimentos e outras mil questões que a atormentam na adolescência e a obrigam a mudar (e ouvir milhares de vezes “isso não parece a Belly” quando ela faz algo diferente).


Essa é uma temática com a qual todas as garotas se identificam. Muito se fala de alguns ritos (como começar a vestir sutiã ou menstruar), mas às vezes acredito não damos a devida atenção a outras questões de crescimento, como o momento em que a menina “vira mulher” ao olhar masculino e passa a “atrair” homens com mudanças sutis. O roteiro aborda esses aspectos de passagem, mas eles estão ali o tempo todo, como Belly tendo menos liberdade para sair do que os garotos e começando a receber mais elogios quando ela passa a se arrumar.


Considerando que a história aborda tantos aspectos que são consequência do machismo (como o discurso de Belly sobre se achar bonita apenas com a aprovação de homens), é inegável que houve um esforço em "atualizar" o livro com a adaptação da Amazon. O baile de debutantes é inovado com um casal lésbico, o autor por quem a mãe de Belly se apaixona é bi, e Jeremiah admite ser bissexual em cena, por decisão da própria Jenny Han.


A trilha sonora é atualizada com artistas em alta no pop, como Dua Lipa, Kim Petras, BLACKPINK — e, claro, muito Taylor Swift. Jenny Han já comentou algumas vezes em entrevistas que as suas músicas inspiraram boa parte da trilogia Verão, então essa homenagem é mais do que merecida. E a maneira como inseriram This Love ao final da temporada (não vou dar spoilers!) fez valer a pena o lançamento da Taylor’s Version, com certeza.


Com quem Belly fica no final?


A segunda temporada de O Verão que Mudou Minha Vida foi confirmada pela Amazon antes mesmo do lançamento da primeira, então teremos ainda mais episódios pela frente para responder a essa pergunta — ou então, se você é ansiosa, vai ler os livros para descobrir.


Eu fiquei investida na história, então vou aguardar ansiosamente a próxima temporada — não só pela trama do triângulo amoroso, mas para acompanhar o desfecho de todos os personagens. O Verão que Mudou Minha Vida acertou bastante nas caracterizações e no tom da história, o que deixou tudo com um saldo muito positivo.


____

Quer saber nossas impressões sobre diversas obras das mulheres na cultura? Cinema, música, literatura, teatro e muito mais. Tudo isso, duas vezes por semana, na categoria “Crítica”