Astrologia: o que a conjunção de Netuno e Júpiter tem a nos dizer sobre pandemias?

O que podemos esperar de 2022 com essa conjunção de Netuno e Júpiter que acontecem normalmente a cada 12-13 anos?


Primeiro precisamos entender o que significa cada um desses planetas e todos os seus simbolismos e arquétipos. Júpiter é o maior planeta do sistema solar e o antigo regente do signo de Peixes pela astrologia tradicional. Isso até descobrirem a existência do planeta Netuno, que passou a ser o novo regente do signo de Peixes. Em 2022, ambos estarão domiciliados em Peixes. Temos que lembrar que, por ser o maior planeta, tudo o que Júpiter toca, expande, cresce, aumenta. Ele pode ser considerado como uma lente de aumento, é exagerado, grandioso e abundante. Enquanto Netuno é o planeta das águas. Na mitologia grega, Netuno era chamado de Posseidon, o Deus dos mares. Netuno tem muita relação com as águas, inundações, líquidos do corpo, remédios, venenos e também vírus, doenças... É muito comum surgirem epidemias quando esses 2 planetas se encontram (Júpiter e Netuno).


Anos anteriores em que aconteceram essa conjunção:

1919/1920 - No signo de leão

1932 - Em Virgem

1945 - Em Libra

1958 - Em Escorpião

1971 - Em Sagitário

1984 - Em Capricórnio

1997 - Em Capricórnio

2009 - Em Aquário

2022 - Em Peixes


Em 24 de setembro de 1958, Júpiter e Netuno alcançaram sua conjunção a 3°18' de Escorpião. Essa conjunção ocorre a cada 13 anos mais ou menos, cada vez (ou quase todas as vezes) ocorrendo em um signo zodiacal diferente. O ciclo completo dessas conjunções em todo o zodíaco leva cerca de 166 anos para ocorrer.


Podemos perceber ao longo dos anos, que sempre que acontecia essa conjunção, algum evento marcante também acontecia. Muitas vezes esse evento estava relacionado com alta contaminação de um vírus novo, epidemias, pandemias, doenças.


"Ao olhar para esses dados, podemos perceber de imediato que as conjunções anteriores à instância de 1958 ocorreram em momentos muito importantes em termos de desenvolvimento social e internacional. A conjunção de 1945 seguiu por algumas semanas às explosões da bomba atômica sobre o Japão e marcou o início do período de reconstrução do pós-guerra e de vastos reajustes político-sociais em todo o mundo." - Dane Rudhyar (khaldea.com)

Em 1918-1920 tivemos a pandemia da gripe Influenza, a gripe espanhola. A pandemia da Influenza de 1918 foi a pandemia mais grave da história recente. Foi causada por um vírus H1N1 com genes de origem aviária. Embora não haja um consenso universal sobre a origem do vírus, ele se espalhou pelo mundo durante 1918-1919. Nos Estados Unidos, foi identificado pela primeira vez em militares em 1918. Estima-se que cerca de 500 milhões de pessoas ou um terço da população mundial foram infectadas com este vírus.


Em 1932, aqui no Brasil tivemos a Revolução Constitucionalista.


"A chamada Revolução Constitucionalista de 1932 foi um confronto armado entre forças majoritariamente paulistas contra o governo de Getúlio Vargas, que havia ascendido por meio da Revolução de 1930" - Guia do Estudante
"A 23 de maio de 1932, o Chefe do Governo Provisório, Getúlio Vargas, aprovou, pelo Decreto n.º 21.434, o Regulamento do Serviço de Profilaxia da Febre Amarela no Brasil." - Biblioteca Virtual em Saúde

Entre 1957 e 1958 tivemos a Gripe Asiática. Cerca de 4 milhões de pessoas morreram ao redor do mundo, por conta desse vírus.


Em 1971 tivemos um surto de meningite no Brasil.


"Em 1974, durante o período da ditadura militar, o Brasil enfrentava a pior epidemia de meningite de sua história. O país já tivera dois surtos da doença - um em 1923 e outro em 1945 -, mas, nenhum deles tão grave ou letal. [...] A que viria a ser a maior epidemia de meningite da história do Brasil teve início em 1971, no distrito de Santo Amaro, na Zona Sul de São Paulo" - BBC

Por conta da epidemia de meningite que se deu em 1971, tiveram que cancelar os Jogos Panamericanos de 1975.


Em 1984: AIDS


"1984: O vírus da Aids é isolado nos Estados Unidos. Início da disputa entre pesquisadores franceses e norte-americanos pela autoria da descoberta. Estruturação do Programa da Secretaria da Saúde do Estado de São Paulo, primeiro programa brasileiro para o controle da Aids. 1985: O agente etiológico causador da Aids é denominado Human Immunodeficiency Virus (HIV). Surge o primeiro teste diagnóstico para a doença, baseado na detecção de anticorpos contra o vírus." - FioCruz
"Em 1984 outra doença nova surge, agora no interior do estado: é a febre purpúrica do Brasil. Crianças entre 3 meses e 8 anos de idade apresentam quadros agudos e muitas vezes fatais, de febre purpúrica, que no início são confundidos com meningococcemia. A investigação epidemiológica, entretanto, demonstra que não há a concomitância entre esses casos e a presença de meningite meningocóccica nessa população havendo então a suspeita de uma doença nova." - SciELO

Em 1997 tivemos avanços científicos e a primeira clonagem, a famosa Ovelha Dolly. Também tivemos algumas perdas de figuras muito importantes, perdemos a Lady Di, Madre Teresa de Calcutá e o grande Paulo Freire.


Em 2009, foi a última vez que aconteceu essa conjunção, e vivemos também uma outra pandemia, da H1N1. Álcool em gel em vários estabelecimentos, aulas canceladas, férias prolongadas... Porém, o controle da doença foi muito mais rápido do que a pandemia do Coronavírus que começou em março de 2020.


"As primeiras vacinas começaram a ser desenvolvidas no segundo semestre de 2009. Nesse mesmo ano, o presidente Lula liberou 2,1 bilhões de reais para aquisição de vacinas, insumos, material de diagnóstico, equipamentos de hospitalização e ampliação dos leitos de UTI, além de determinar a ampliação dos turnos nas unidades de saúde. Para garantir o acesso do país aos imunizantes, o governo Lula fechou parcerias com três laboratórios - Glaxo Smith Kline, SANOFI Pasteur e Novartis. Em colaboração com o governo paulista, o governo federal fez um acordo de licenciamento e transferência de tecnologia da vacina SANOFI Pasteur, que passaria a ser produzida pelo Instituto Butantan, com subvenção do Programa Nacional de Imunização do Ministério da Saúde. Ao todo, o governo federal adquiriu 83 milhões de doses da vacina contra H1N1." - FioCruz

Eu achei muito importante escrever esse artigo com provas, evidências e textos que encontrei em outros sites para comprovar o que muitos astrólogos vêm observando ao longo dos anos com as conjunções entre Júpiter e Netuno. Astrologia são observações dos movimentos dos astros e como isso está nos afetando na nossa vida terrena. Com isso, conseguimos chegar a algumas conclusões de como cada planeta está nos influenciando enquanto indivíduo e coletivo.


E o que podemos esperar de 2022?

Sabemos que Júpiter em Peixes representou uma aceleração na vacinação em escala global entre os meses de maio e julho de 2021. Ano que vem, Júpiter estará em Peixes praticamente o ano todo. Teremos, sim, uma aceleração maior ainda, avanços nas descobertas de medicações, tratamentos e novas vacinas podem surgir. Já estamos vendo que temos uma vacina brasileira, a ButanVac, que está em fase de testes e os resultados têm sido muito bons. Acontece que, ao mesmo tempo em que teremos avanços de um lado, poderemos ter uma taxa de alta contaminação também. Novas variantes podem surgir, e isso pode se dar principalmente no mês de abril, que é quando a conjunção se dá exatamente. Não recomendo as pessoas afrouxarem as medidas de segurança e promoverem aglomerações durante e antes desse período.


Muitos astrólogos também acham que há muitas chances dessa conjunção desencadear alguns desastres naturais envolvendo água (como inundações, tsunamis), já que essa conjunção se dará no signo de Peixes. A crise hídrica também pode ganhar um destaque a nível mundial.


Sabemos que estamos passando por uma mudança climática e o aquecimento global está prejudicando a nossa qualidade de vida no planeta. Enquanto não despertarmos para reverter essa situação, vai ficando cada vez mais difícil resolver. Alguns cientistas afirmam que a situação já é irreversível. É importante lembrar também que nós somos o meio ambiente, fazemos parte disso, moramos aqui. A ganância e a vaidade do ser humano está destruindo o planeta.


2022 será ano de eleições no Brasil, depois de enfrentarmos tempos sombrios, teremos a chance de promover uma mudança benéfica para o coletivo se soubermos votar certo. Netuno é o planeta das ilusões, desilusões, mentiras, falsas expectativas... Teremos que enfrentar as fake news como nunca antes, Júpiter pode expandir as mentiras com potencial de destruir reputações. Já vimos o poder das fake news nos últimos anos e como elas têm nos afetado no dia-a-dia, como por exemplo, medir a temperatura pelo pulso. Muita gente acreditou que medir a temperatura pela testa alterava o funcionamento do cérebro - o que foi desmentido - mas muita gente ainda acredita nisso. As fake news em torno da vacina e do vírus, o negacionismo, o ódio provocado pelas mentiras e até mortes. Mortes de pessoas que ganharam o "kit covid" que promete um tratamento precoce, mas na verdade não tem nenhuma comprovação cientifica.


É preciso pesquisar, estudar e confiar na ciência.


Quando tudo acabar, será tarde demais e finalmente algumas pessoas vão se dar conta de que dinheiro não se come, não se bebe, não é nutriente e nem fonte de vitalidade.


Quer saber mais? Veja meu vídeo no YouTube!




_____


A categoria "AstroTelas" traz reflexões sobre a astrologia e temas afins. Vamos entender um pouco melhor como os astros afetam nossa vida e como podemos participar ativamente desse processo.