Famosos cedem as redes sociais para a luta contra o racismo

Desde que os protestos do movimento #BlackLivesMatter e #VidasNegrasImportam eclodiram nas redes sociais e nas ruas através de manifestações no mundo todo, muitos famosos usaram suas mídias sociais para se posicionarem e apoiarem a luta contra o racismo. Para ajudar na conscientização da população e promover debate sobre o assunto, famosos brancos resolveram ceder seus perfis com milhões de seguidores para que a pauta fosse abordada por quem tem local de fala sobre o tema e ainda para divulgar o trabalho de ativistas, escritores e artistas pretos. Nomes como Ingrid Guimarães, Lady Gaga, Paola Carosella, Selena Gomez e Tata Werneck, decidiram tomar essa atitude em suas redes sociais.



Ingrid Guimarães


A atriz e comediante entregou sua conta para o ativista e youtuber Spartakus. Na última quinta-feira (04/06), ele fez uma live sobre genocídio negro e eugenia em conversa com o autor Alê Santos. Spartakus vai continuar levando conteúdo de outros intelectuais para a conta de Ingrid Guimarães toda quinta-feira para debater sobre o racismo.




Lady Gaga


A cantora começou nesta sexta-feira (05/06) a iniciativa de ceder sua conta nas redes sociais para o debate. A ideia de Lady Gaga é levar em seus perfis ONGs que combatem o racismo, e ela também se comprometeu a publicar histórias e conteúdos sobre o tema em todas as suas redes sociais a partir de agora.




Paola Carosella


A chef de cozinha e jurada do “Masterchef Brasil” se uniu à ativista e pesquisadora Winnie Bueno. No Twitter, elas já estão compartilhando conteúdos importantes. Segundo ela, a ideia é “ampliar reflexões a respeito do impacto do racismo e do sexismo na sociedade”.




Selena Gomez


Para combater o racismo com informação, a cantora vai convidar líderes influentes pretos para assumir seu Instagram, que possui mais de 179 milhões de seguidores. A primeira convidada foi Alicia Garza, co-criadora do #BlackLivesMatter. Hoje, a conta de Selena terá a presença de Jelani Cobb, jornalista da New Yorker, professor da Columbia University e historiador. Jelani escreveu vários livros, incluindo The Substance of Hope: Barack Obama e o Paradox of Progress, e To the Break of Dawn, sobre as origens da cultura hip hop.




Tata Werneck


Tata Werneck também está participando da iniciativa: ela anunciou que, nos próximos dias, seu Instagram terá a presença de Linn da Quebrada. “Temos, sim, uma dívida histórica! Uma desigualdade profunda e uma sociedade moldada pelo racismo estrutural. Quero trazer novos olhares e aprender”, explica a global.



___

Com atualizações diárias, a categoria 'Notícias' é para quem quer ficar por dentro de tudo o que acontece com as mulheres (e para as mulheres) dentro do mundo da cultura.