Resenha: "As vantagens de ser você" traz dilemas da Geração Z de forma leve e sensível



A gente se agarra a qualquer coisa quando sente que não há nada no nosso futuro ao que se agarrar. Quem diz isso é a Ana ao contar sua história em “As vantagens de ser você” (Galera, 2022), novo livro de Ray Tavares. Este é o primeiro romance sáfico da autora brasileira, que também assina títulos como “Confidências de uma ex-popular” e “Os 12 signos de Valentina”.


Neste livro, Ray Tavares traz para as páginas de um romance as ansiedades e frustrações da Geração Z no meio do turbilhão de telas, dancinhas de TikTok, papos de coach, likes, números e mais de um milhão de (des)estímulos fomentados pela internet. A dedicatória, aliás, não poderia ser menos certeira ao dedicar o livro para “todos que já se sentiram perdidos, desmotivados, sem perspectiva, fracassados”.


Ou seja, todo mundo.


Arquivo Pessoal

E no meio de todo mundo está Ana, uma jovem de 24 anos com um talento e uma vontade imensa de ser escritora, mas completamente desmotivada pela realidade do mercado editorial brasileiro, pelos “Nãos” que coleciona, pelo medo. Ana é infeliz no seu sonho, no trabalho que não gosta e, diga-se de passagem, na vida amorosa, já que a menina por quem sempre foi apaixonada a linda e bem-sucedida Bárbara sequer dá bola para ela. Daí que a jovem não só compra o livro de um coach famoso na internet, intitulado “Você só será foda quando se sentir foda” (clássico, não?!), como usa todo o dinheiro da demissão para encarar uma viagem ao Jalapão liderada por esse cara. Tudo isso na tentativa de mudar a maré de frustração que paira sobre sua vida.


Leia também: "Amor & gelato" vai além do clichê adolescente ao falar sobre luto e autoconhecimento"


As questões individuais de Ana, seus amigos, sua crush e o namorado de sua crush, que embarcam juntos nessa viagem, não ficam em segundo plano em nenhum momento, pelo contrário. Até porque isso diz muito sobre a forma como nos relacionamos com as outras pessoas. E é incrível ver desde o amadurecimento de cada um dos personagens até o começo da história de amor entre Ana e Bárbara, embalada por muitos erros, acertos e músicas de Taylor Swift.


Leia também: "Belo mundo, onde você está" e o talento nato de Sally Rooney em exaltar a beleza do comum


É um livro voltado para o público jovem que fala sobre sonhos, expectativas, frustrações, crises de ansiedade, preconceito, mas também sobre amizade, descobertas e, claro, o primeiro amor. Diria que isso é, na verdade, o ponto chave da narrativa: ao mesmo tempo que é capaz de falar sobre temas pesados e difíceis consegue ser leve, divertida e, de fato, encorajadora e aqui não me refiro aos discursos de coach que a trama traz com boas doses de sarcasmo.


História boa é aquela que motiva, faz refletir e surpreende, por isso cinco estrelas. E um viva para a literatura YA nacional!



____ Quer saber nossas impressões sobre diversas obras das mulheres na cultura? Cinema, música, literatura, teatro e muito mais.