Playlist: Música Preta Brasileira - MPB │ Parte II

O mês de novembro, marcado pela celebração da cultura preta no Dia da Consciência Negra, está chegando ao fim, mas a luta antirracista deve ser diária e continua no Brasil, que se estiver acompanhada por uma boa musica preta brasileira é ainda melhor ainda.


Em julho, criamos uma playlist repleta de sucessos de cantoras e cantores pretos, como Liniker, IZA, Paula Lima, Elza Soares, Rachel Reis, Zezé Motta, Luiz Melodia e muito mais. Agora, músicas de Dona Ivone Lara, Mart'nália, Vanessa da Mata, Leci Brandão, Negra Li, Karin Hils, Elizeth Cardoso e mais vozes se somam para enriquecer e diversificar a playlist.


Leia Mais: 15 canções para celebrar a Música Preta Brasileira - MPB


Se a sua playlist está branca demais, questione. Em um país com mais de 56% de negros, segundo dados do IBGE, consumir e movimentar a economia estruturada apenas por artistas brancos não é saudável. Concorda? Colocar pessoas pretas no topo, seja na arte ou qualquer outra área, também é uma forma de combater o racismo estrutural.


A playlist "Música Preta Brasileira - MPB" está disponível no Spotify. Feita para ser ouvida o ano inteirinho!



"Se Avexe Não" - Tássia Reis


A primeira novidade da playlist é a música "Se Avexe Não", da cantora Tássia Reis. É aquele tipo de canção para ouvir baixinho e sozinho no quarto enquanto reflete sobre a letra emocionante da composição.


"Namora Comigo" - Mart'nália


Com melodia deliciosa e cheia de suingue, a música "Namora Comigo" é um dos maiores sucessos românticos de Mart'nália. Ótima para manter as boas vibrações e a calmaria que alguns dias de nossas rotinas nos pedem.


"Curva do Rio" - Aline Wirley


"Curva do Rio" é o primeiro lançamento de Aline Wirley após o breve comeback do grupo Rouge entre 2018 e 2019. Lançada no Dia da Consciência Negra, a faixa fala de ancestralidade e da potência da própria artista. Um pontapé potente!


"Pra Você Ficar" - Karin Hils


Seguindo com outra Rouge, Karin Hils é figura certa aqui no Telas. Já está presente em outra playlist e não poderia deixar de figurar nessa. Em "Pra Você Ficar", a cantora mescla pop e R&B com muita propriedade, além de deixar seu vozeirão em evidência.


"Tenha Dó de Mim" - Vanessa da Mata e Baco Exu do Blues


Presente no disco "Quando Deixamos Nossos Beijos na Estrada", a música "Tenha Dó de Mim" é uma ótima batucada para balançar bastante ao som da voz aguda de Vanessa da Mata e do grave de Baco Exu do Blues. Combinação certeira para alegrar o dia de qualquer um.


"Raízes" - Negra Li e Rael


"Minha dor é de cativeiro, a sua é de cotovelo", diz o refrão de "raízes", música que dá título ao disco lançado pela cantora e compositora Negra Li em 2018. Na canção, ela teve a potente colaboração de Rael.


"Zé do Caroço" - Leci Brandão


Sabe aquela música composta em 1985 e que faz todo o sentido, infelizmente, em 2020? É "Zé do Caroço", da sambista Leci Brandão, hino regravado por dezenas de outros artistas. Não podemos nos esquecer que "está nascendo um novo líder" e dias melhores virão.


"Sorriso Aberto" - Malía, Ruby, Mumuzinho e MC Zaac


O clássico de Jovelina Pérola Negra ganhou uma regravação com uma constelação de estrelas pretas. Malía, Ruby, Mumuzinho e MC Zaac se juntaram ao projeto de Mahmundi, que homenageia artistas pretos. A ideia foi repaginar a música e dar um ar mais atual.


"Jóia Rara" - Luciana Melo


Luciana Melo apresenta diversos sucessos e m sua trajetória musical. A filha de Jairzinho herdou o talento do pai e canta sambas deliciosos como "Jóia Rara", presente no disco "Na Luz do Samba" (2016). É para sambar coladinho!


"Alguém Me Avisou / Acreditar / Sonho Meu" - Dona Ivone Lara


A Grande Dama do Samba não poderia faltar nessa lista. Por isso, colocamos logo um medley com três sucessos da maior compositora brasileira de todos os tempos. De sorriso fácil, teve a suas músicas gravadas por centenas de outros intérpretes.


"Carinhoso" - Elizeth Cardoso e Pixinguinha


Outros grandes nomes da nossa música são Elizeth Cardoso e Pixinguinha. 2020, inclusive, marca o ano de centenário de Elizeth, que recebeu o título de "A Divina" pela voz singular e desafiou o machismo ao ser uma mulher a frente do seu tempo. Junto ao mestre Pixinguinha, eternizou "Carinhoso" como um clássico do cancioneiro popular.


"Marinheiro Só" - Clementina de Jesus


Para encerrar, mais um nome que merece ser reverenciado diariamente, a Rainha Quelé. Clementina de Jesus, que eternizou o clássico "Marinheiro Só" com a sua voz grave, desafiou o racismo estrutural desde o seu nascimento, no início do séxulo XX.e entrou para a história.



____



Listas semanais com dicas selecionadas sobre filmes, séries, músicas, livros e peças teatrais. É nessa categoria que você descobre sugestões do que assistir nas plataformas de streaming ou o que fazer em um dia atoa em casa.