AstroTelas: Onde estão os homens héteros que buscam a astrologia?

A astrologia é uma ferramenta de autoconhecimento milenar, historiadores afirmam que a astrologia surgiu na Suméria por volta do IV milênio a.C. Mas é fato que ela se popularizou muito de uns anos pra cá, com um grande boom na internet. Então, hoje em dia temos acesso a inúmeros conteúdos sobre o tema nas redes sociais, através de vídeos, textos, cursos…


Porém, o que eu tenho notado através desse boom da astrologia é que poucos homens se interessam pelo autoconhecimento e pela espiritualidade em geral. Porque, apesar da astrologia ser um estudo das simbologias planetárias e ter uma origem muito antiga, há espiritualidade nesse conhecimento, há intuição e não podemos negar isso. Vou relatar um pouco sobre as minhas experiências pessoais em relação ao tema e como cheguei nesse questionamento.



Desde que comecei a entrar nesse universo, fazendo cursos, workshops, participando de palestras, tenho percebido que esses ambientes estão cercados de mulheres - 90% do público interessado no autoconhecimento e espiritualidade é feminino e os homens que estão lá, a maioria diz que está acompanhando a namorada ou a esposa. É raro ver um homem que está lá por conta própria, porque ele mesmo pesquisou, ama o tema e quer se aprofundar. E de onde vem isso? Por que naturalizamos isso? É normal todos esses ambientes serem frequentados por uma imensa maioria de mulheres? Por que isso acontece?


Além de trabalhar como astróloga, sou atriz e durante a minha vida toda fiz cursos de teatro, amadores e profissionais, e atualmente estou em uma faculdade de Artes Cênicas. E adivinha? Só mulher! Durante todo o meu processo de formação como atriz, notei isso. É algo que já virou “normal” e poucas pessoas se questionam, por isso a importância desse texto. Onde estão os homens interessados no autoconhecimento, na arte, na astrologia, na espiritualidade? Pesquisei muito sobre o tema e a raiz disso é o patriarcado e como a nossa sociedade educou os homens.


A astrologia vai te ajudar a investigar as raízes dos seus traumas e experiências que te causaram algum tipo de sofrimento. Assim, toda ferramenta de autoconhecimento vai colocar luz nas suas sombras e te trazer clareza sobre aquele tema que tanto te incomoda. Mas a verdade é que nem todo mundo está preparado para enxergar as suas sombras, nem todo mundo está preparado para entrar nesse processo do autoconhecimento e cura.


É preciso ter bastante coragem e muitas vezes nos colocamos numa situação vulnerável ali, parece que o astrólogo está desvendando a sua alma e lendo sobre toda a sua vida. É normal por exemplo, em muitas consultas que faço, o cliente ter vontade de chorar. Eu trabalho com a comunicação não violenta, então não é sobre ter sido rude com quem está ali, é sobre tratar de temas delicados e feridas que ainda não foram cicatrizadas, é sobre trazer à tona memórias e questões que ainda estão latentes.


O patriarcado educou os homens para não demonstrarem os sentimentos e se fecharem. Não à toa, os homens são os que menos buscam atendimento psicológico de acordo com as pesquisas e também são os que mais cometem suicídio. Eles representam 76% da taxa de suicídio no Brasil. E por que isso acontece?


Homens também têm sensibilidade. | Foto: Canva

Homens também sentem, homens também possuem problemas na vida amorosa, problemas familiares, homens são seres humanos sensíveis assim como as mulheres. Não é uma questão de gênero, é uma questão de ser, de sentir, de estar vivo. Crescemos ouvindo a frase "homem não chora" ou "chorar é coisa de mulherzinha", naturalizar esse tipo de pensamento é cruel e essa é a raiz da maior parte dos problemas da sociedade, o machismo que destrói vidas de homens e mulheres.


O patriarcado ensina os homens a anularem seu lado emocional e focar no lado prático da vida, no trabalho e em questões materiais. Só que estar 100% focado no trabalho não vai fazer você deixar de sentir ou passar por dificuldades e esconder ou fugir de um problema não vai fazer ele desaparecer.


Muitos homens aprendem a deixar de lado o que há de mais belo no mundo, a arte, a filosofia, a alma, a poesia, as emoções, a astrologia, as ciências humanas e tudo aquilo que nos torna verdadeiramente humanos, seres sensíveis e empáticos - o que nos diferencia dos outros animais. A astrologia vai tocar em temas sensíveis e em nossas fraquezas e é exatamente isso o que a sociedade patriarcal não espera de um homem, que ele seja vulnerável ou mostre seu lado sensível.


"O pensar em si, o analisar seus sentimentos e emoções, não torna ninguém menos homem ou menos mulher, mas torna bem mais humano" - Iane Campos, psicóloga

_____ A categoria "AstroTelas" traz quinzenalmente reflexões sobre a astrologia e temas afins. Vamos entender um pouco melhor como os astros afetam nossa vida e como podemos participar ativamente desse processo.