Melhores do Ano pelo Telas: Séries

Já falamos dos lançamentos musicais que fizeram sucesso e dos filmes que a nossa equipe mais gostou, agora, vamos conversar sobre um assunto muito sério: as séries. De produções nacionais a projetos internacionais, fomos abastecidos por ótimas histórias ao longo de 2020, que nos prenderam diante das telinhas do celular, computador e TV. Nesta lista, com séries da América Latina até a Ásia, separamos as que bombaram nos nossos perfis da Netflix e são #1 em nossos corações. Ah, e vale destacar que não há ordem específica e que há produções para diferentes gostos.



Bom dia, Verônica

Se teve um ano que eu assisti à série, esse ano foi 2020! Dentre tantas que gostei e que me prenderam até o final, resolvi dar destaque a uma produção brasileira que tem como protagonista uma mulher forte e determinada a alcançar seus objetivos. Estou falando de Bom dia, Verônica, uma série original da Netflix, inspirada em um livro Ilana Casoy e Raphael Montes que estreou em setembro deste ano. A trama acompanha a complicada jornada da escrivã Verônica Torres (Tainá Muller) para encontrar um criminoso manipulador, e sua busca por justiça à uma vítima de violência doméstica. É tanto uma história sobre a enorme ambição de Torres de lutar contra um sistema burocrático, quanto o inferno que Janete (Camila Morgado) sofre nas mãos de Brandão (Eduardo Moscovis), agressor com tendências assassinas. É uma série que te prende, embrulha o estômago ao mostrar a infeliz realidade de muitas mulheres e cheia de personagens que te cativam do começo ao fim. Bom dia, Verônica é uma ótima série para quebrar de vez o paradigma de que as produções nacionais não são boas. Sem dúvidas, essa foi a melhor do ano!


Extracurricular

A Netflix lançou muitas produções originais asiáticas de qualidade esse ano (vide Alice in Borderland), e não tinha como deixá-las passar em branco. Optei por Extracurricular porque a série aborda tópicos graves — como prostituição, diferença de classes e pressão social — de maneira responsável sem glamourizar o assunto. O estudante Oh Ji Soo (Kim Dong Hee) cuida de um serviço de segurança para acompanhantes para custear a faculdade quando passar no vestibular, mas tudo desanda quando seu trabalho é descoberto por uma colega de classe chamada Bae Gyu Ri (Park Joo Hyun). O ponto alto de Extracurricular são as atuações, sem sombra de dúvidas. O roteiro não segue uma linha previsível e surpreende o público com destreza, e o elenco acompanha o ritmo da história com maestria.


A Maldição da Mansão Bly

Se eu colocasse qualquer outra série aqui estaria mentindo. De fato, 2020 trouxe segunda temporadas incríveis – deixo aqui minha menção honrosa à temporada final de Dark – mas nenhuma superou o hype que A Maldição da Mansão Bly teve para mim. O principal motivo é que eu sou completamente apaixonada por produções de terror e já amava a primeira temporada da produção – A Maldição da Residência Hill – então estava contando os dias até o lançamento de novos episódios. Para a minha alegria, Mansão Bly veio para superar as expectativas e entregar episódios bem amarrados em uma história suave, porém eletrizante. Nela, a jovem Dani Clayton (Victoria Pedretti) é contratada como babá dos pequenos Flora e Miles Wingrave – interpretados por Amelie Bea Smith e Benjamin Evan Ainsworth. A sua chegada na casa, entretanto, traz mais consequências para a sua vida do que ela poderia imaginar.


Leia mais: O terror romantizado de A Maldição da Mansão Bly


Control Z

Quando eu digo que a série da Netflix é uma versão mexicana de “Gossip Girl” com toques de “13 Reasons Why” é provável que você não morra de vontade de maratonar os episódios. Mas isso seria um erro. “Control Z" estreou em maio de 2020 e rapidamente entrou na lista de mais assistidos da plataforma, tendo uma segunda temporada já confirmada, mas ainda sem data de estreia. Basicamente, tudo começa a mudar em uma escola normal de Ensino Médio quando um hacker passa a divulgar os segredos mais íntimos de todos. A partir daí, surgem papos super interessantes sobre depressão, sexualidade e status social. É uma ótima recomendação para quem procura uma história com mistério, questionamentos importantes e, claro, um pouquinho de amor - por que nunca é demais, né?


Leia mais: Com mistério e drama, Control Z terá segunda temporada


Desejo Sombrio

Uma das séries de maior sucesso da Netflix em 2020 a nível global veio do México. “Desejo Sombrio”, com a ex-RBD Maite Perroni e Alejandro Speitzer, é um ótimo thriller erótico e apresenta muito drama, além de cenas de suspense para desvendar um crime. Na história, uma mãe de família se envolve com um rapaz mais novo e nada volta a ser como antes. Sexo, paixão, mentiras e traições marcam a narrativa que é de prender o fôlego. Segundo a Netflix, a segunda temporada já está confirmada após a primeira ter atingido 35 milhões de contas no mundo todo no primeiro mês e ter se tornado a primeira temporada mais popular de língua não inglesa, ingressando no top 10 de 77 países


Leia mais: Com Maite Perroni, “Desejo Sombrio” é um ótimo thriller erótico


Sex Education: Temporada 2

Quem viu a primeira temporada de Sex Education sabe que essa é uma produção da Netflix para quem gosta de uma comfort serie. Leve e divertida, até os “vilões” ganham nossos corações e a gente se pega querendo proteger todo mundo. A segunda temporada não foi diferente, nem deixou a desejar. Com o mesmo nível de qualidade da primeira, a gente conseguiu conhecer mais a fundo alguns personagens e passar por temas como sexualidade, abuso psicológico e assédio sexual de forma leve e consciente. Minha única crítica é que a terceira temporada ainda não chegou. Oi @Netflix, nunca te pedi nada!

____

É aqui que a equipe mais ligada no mundo do pop e do entretenimento elege os Melhores do Ano como uma espécie de retrospectiva. Tem todo tipo de produção, desde música até série e filme.