Melhores do Ano pelo Telas: Lançamentos Nacionais

Ser brasileiro em 2020 foi bem difícil, não podemos negar. Mas ainda bem que a música nacional existe para transportar a gente para um lugar melhor - mesmo que imaginário. A gente sabe bem que os lançamentos nacionais tomaram conta da indústria musical brasileira e alguns chegaram até a serem reconhecidos lá fora. Por isso, cada membro da equipe escolheu um dos melhores lançamentos nacionais de 2020. Tem álbum e música para todos os gostos, então se liga aí na nossa lista (sem ordem específica)!



LEXA, de Lexa



A Lexa é uma cantora que sempre escutei somente os singles por motivos de preguiça mesmo. Daí ela lançou seu segundo álbum (criativamente chamado LEXA) durante a quarentena e eu pensei: por que não? O disco foi uma surpresa muito agradável, recheado de pop funk e com uma ou outra faixa mais calminha (mas não bem tipo as baladinhas românticas). LEXA é bom para ouvir na hora de trabalhar e conseguir o pique de terminar alguma tarefa enquanto ouve uma música dançante, mas reconheço que numa primeira ouvida é fácil confundir as faixas por terem sonoridade semelhantes. De qualquer forma, os feats valem por si só, com participações de Luísa Sonza, PK, Psirico, Sorriso Maroto e Pedro Sampaio.



Me conta da tua janela, de Anavitória


Assim como todos os artistas, o duo Anavitória teve seus planos revirados de cabeça para baixo durante 2020. Shows cancelados, programações adiadas… E, enquanto as duas passavam a quarentena juntas, a ideia para Me conta da tua janela surgiu. Depois disso, a música foi gravada e produzida à distância. A letra fala basicamente sobre frustrações, medos e ansiedades que todos sentimos e ainda estamos sentindo. Por isso, acho que toca tão profundamente na alma e foi meu lançamento nacional preferido. “Me diz que o mundo não vai acabar” - eu te entendo, Anavitória!



Me Gusta, de Anitta



Se em 2019, Anitta havia começado a se fortalecer no cenário pop mundial, 2020 veio para solidificar sua presença no estilo musical e melhor, levar a cultura do Brasil para outros países. Quem ainda não conhecia a cantora passou a conhecer e quem não era fã, com certeza se tornou. Dentre tantos lançamentos, tivemos Me Gusta com Cardi B e Myke Towers. E assim como nós do Telas Por Elas, Anitta também gosta de exaltar as mulheres e em Me Gusta ela declara "Eu gosto de mulheres que 'botam pra quebrar'. Eu gosto de mulheres porque quando elas querem, elas conseguem”. E no clipe, para fazer reverência às mulheres de todo mundo, vemos em uma passarela branca, em meio a pontos históricos de Salvador, mulheres de todas as formas e cores. Demonstrando que não existe corpo perfeito ou molde para o ser humano e que todos são seres únicos, diversos e cheios de beleza.



De Onde Eu Vim o Amor Não Acaba, de ALVA



2020 foi um ano de mudanças para Tais Alvarenga, ou melhor, ALVA. A cantora passou a assinar com novo nome e imprimiu uma identidade mais pop na sonoridade das suas músicas e no visual também. O que não mudou da era do disco Coração Só (2018) foi a potência vocal e a inspiração para compor. Com Honestamente, primeiro single pop, que foi lançado em abril deste ano, ela mostrou que uma nova fase estava começando e que se consolidaria meses depois com o EP De Onde Eu Vim o Amor Não Acaba, lançado em dezembro junto ao single All This Drama, parceria com o rapper Luccas Carlos. O trabalho, que tem seis faixas, traz múltiplas fases da artista e apresenta letras inspiradoras sobre amor, desamor e autoaceitação.



Rainha da Favela, de Ludmilla



A gente já sabe que Ludmilla arrasa em tudo que ela decide se arriscar - e em 2020 não foi diferente. Já no começo do ano recebemos o tão aguardado EP de pagode, o Numanice, que ficou no replay de muita gente no início da quarentena. Mas com Rainha da Favela ela entregou tudo que a gente nem sabia que precisava. É hit que com certeza estaria tocando em todas as festas e caixas de som no carnaval, é viral do TikTok, tem Brumilla para as românticas de plantão e ainda reuniu os maiores nomes femininos do funk carioca para celebrar a união do funk feminino. Rivalidade aqui não!



Letrux Aos Prantos, De Letrux



Depois de viver bons momentos Em Noite de Climão (2017), Letrux nos presenteou com um novo álbum neste 2020 turbulento. O Letrux Aos Prantos possui uma vibe bem mais intimista do que o primeiro álbum da artista e foi, com certeza, uma surpresa super agradável descobrir novas facetas da cantora. Mais melancólico, o álbum combinou com o período de incerteza que vivíamos no início de março, quando ele foi lançado e quanto, também, começamos o longo período de isolamento. Se você quer um álbum para se livrar dos sentimentos ruins, sugiro que aposte no primeiro álbum da cantora. Agora, se a sua vontade é se afogar em prantos, você está no lugar certo.


____


É aqui que a equipe mais ligada no mundo do pop e do entretenimento elege os Melhores do Ano como uma espécie de retrospectiva. Tem todo tipo de produção, desde música até série e filme.