Melhores do Ano pelo Telas: Álbum Internacional

Mesmo com todas as dificuldades e turnês canceladas, o cenário musical não parou. Foi álbum potente atrás de álbum completo e os críticos não tiveram paz - nem a gente. Se as revistas não conseguiram chegar num consenso, imagina a gente, né? As academias das premiações que lutem. Mas como a gente é fã e consumidor de cultura pop, reunimos aqui os melhores álbuns internacionais lançados em 2020 - e as mulheres dominaram, viu? Ainda bem!



Mas, antes de continuar, achamos muito importante fazer um adendo. Como todos sabemos, as premiações (oi Grammy rs) são bastante clubistas e há anos excluem importantes lançamentos de nomes grandes e pequenos por richas internas e até mesmo racismo e sexismo. Por isso, antes de entrar na nossa lista em si, fazemos questão de deixar uma menção honrosa ao After Hours, do The Weeknd. Abel entregou quase uma hora de música num álbum completo, interligado e cheio de referência aos anos 80 - como foi uma tendência internacional. Então já vamos combinar que esse é o único álbum do ano possível, ok? Ok!



E agora vamos para os nossos melhores álbuns de 2020 (sem ordem específica)!


Plastic Hearts, de Miley Cyrus


“Plastic Hearts” marcou 2020 trazendo uma nova era de Miley Cyrus celebrando o rock’n rool! | Imagem: Divulgação

O melhor álbum internacional do ano ainda tá fresquinho pois foi lançado em Novembro de 2020. Plastic Hearts marcou a era do rock na carreira Miley Cyrus e se tornou mais um de seus trabalhos para entrar para a lista de sucesso de crítica (inclusive tivemos uma crítica sobre o album em nosso blog). Depois de tantas eras ao longo de sua carreira, no ano de 2020 Miley nos mostrou que seu talento vai além de qualquer estilo musical e trouxe canções inspiradas nos rocks dos anos 70 e 80. A união de arranjos bem pensados, melodias harmonizadas, parcerias icônicas e a forte e grave voz de Cyrus, fez Plastic Hearts conquistar 5 estrelas e se tornando para mim, o melhor álbum internacional do ano!



SAWAYAMA, de Rina Sawayama



Eu já escrevi uma crítica gigante sobre o SAWAYAMA aqui no blog, mas ainda acho que a Rina não foi aclamada o suficiente por seu álbum de estreia, então lá vamos nós de novo. Você quer pop Britney Spears, algo tipo Chromatica ou um rockzinho básico? Pois é, o CD tem tudo isso e mais um pouco. Não satisfeita em ter uma baita variedade de gêneros num só disco, Rina ainda imprime um significado especial para cada música, então você pode curtir as faixas bem militantes se quiser! A cantora vai desde críticas ao aquecimento global até denúncias de xenofobia e música sobre masturbação feminina (sim, você leu certo), então fica claro que a Rina realmente escolheu o SAWAYAMA para expressar todos os aspectos de sua personalidade.


LEIA MAIS: Rina Sawayama destrincha críticas necessárias em seu primeiro álbum


folklore, de Taylor Swift

A gente não pode negar que o ano de 2020 foi melhor para quem é fã de Taylor Swift, certo? Lançamentos de filmes e dois álbuns surpresa no meio de uma pandemia não é para qualquer um. Assim como tantas revistas e profissionais da música elegeram, para mim (Luísa), folklore foi o melhor lançamento internacional do ano - empatado com sua irmã mais nova evermore. cardigan, the 1, exile, my tears ricochet… É cada obra de arte que a gente não sabe nem qual escolher. Além disso, foi o primeiro trabalho de Taylor em que a compositora pulou de cabeça em narrativas fantasiosas - o que foi mais do que aprovado pelos fãs.


LEIA MAIS: Uma semana de "folklore", confira tudo sobre o álbum


Mesa Para Dos, de Kany Garcia


Kany García apareceu bastante aqui no Telas Por Elas ao longo do ano, seja pelo disco Mesa Para Dos, ou pela performance e vitória no Grammy Latino 2020. Realmente foi um ano positivo musicalmente para a cantora que produziu um disco de duetos em pleno isolamento desde a sua casa em Porto Rico. Lançado em maio, conta até com a parceria do brasileiro Gusttavo Lima na bachata Que Pasen Los Días. Em pauta, temas que envolvem o amor e as suas nuances em composições dessa reconhecida compositora na América Latina. Quem também faz parte da lista de dez duetos é a chilena Mon Laferte, o mexicano Carlos Riveira, as colombianas Catalina García e Goyo, além de Camilo, com quem Kany gravou Titanic, faixa de maior sucesso da produção. O clipe oficial da canção está na faixa dos 34 milhões de visualizações.



Future Nostalgia, de Dua Lipa


Desde que o álbum de Dua Lipa foi lançado em março houve um consenso entre críticos musicais e fãs de pop: Future Nostalgia figura entre os melhores lançamentos do ano sem sombra de dúvidas. Um álbum completo e cheio de referência às pistas dos anos 80, trouxe a voz grave de Dua Lipa renovada e reinventada. A obra realmente impactou o Pop e isso ninguém pode negar - tanto que nem o vazamento foi capaz de diminuir o sucesso internacional que foi o Future Nostalgia. Com certeza mereceu as indicações ao Grammy e nossas apostas são altas de que pelo menos uma estatueta Dua Lipa leva para casa.

Leia também: Dua Lipa revive música disco no ótimo álbum “Future Nostalgia”



evermore, de Taylor Swift



Achou que não íamos falar do segundo álbum lançado pela Taylor Swift em 2020? Ainda bem que temos duas swifties ativas na equipe para poder cobrir e dar destaque para estes dois surtos que a cantora norte-americana nos proporcionou este ano. Se não esperávamos nem a chegada do folklore, imagina o que a minha cabeça fez quando Taylor anunciou – na manhã de uma quinta-feira qualquer – que seu nono álbum de estúdio seria lançado em poucas horas. Quando o evermore chegou confesso que torci o nariz para algumas músicas e, como sempre foi, esperava uma grande reinvenção e uma nova era musical da cantora. Mal sabia que o álbum ficaria no repeat no meu Spotify pelas próximas semana e, sinceramente, deve estar até hoje! Com músicas muito sentimentais como "marjorie" e "happiness", eu só posso agradecer a Taylor por mais este presente em 2020 <3



____


É aqui que a equipe mais ligada no mundo do pop e do entretenimento elege os Melhores do Ano como uma espécie de retrospectiva. Tem todo tipo de produção, desde música até série e filme.