Dia Nacional do Riso: Confira 5 comédias brasileiras para assistir

Dizem por aí que sorrir é o melhor remédio! Será mesmo? Você pode até não acreditar, mas já existem pesquisas que mostram que os efeitos de uma gargalhada podem ser muito benéficos para o nosso corpo.


Cardiologistas, psicólogos, psicanalistas e por aí vai. A lista de profissionais interessados de entender mais sobre essa prática inerente ao ser vivo é extensa. E, de fato, quem não se sente mais revigorado depois de uma boa risada e, ampliando mais, quem não almeja uma vida feliz?


Por isso, para comemorar o Dia Nacional do Riso, comemorado nesta sexta (6/11), separamos cinco comédias nacionais para você curtir durante esse final de semana e garantir a sua dose de risadas necessária. Vamos lá?



Se Eu Fosse Você (2006)



O clássico dos clássicos. “Se Eu Fosse Você” é um daqueles filmes que já assisti tantas vezes que já decorei todas as falas. Figurinha repetida no “Temperatura Máxima”, o longa tem direção de Daniel Filho e conta com Glória Pires e Tony Ramos nos papéis principais.


Com o casamento em crise, Helena e Cláudio acordam um dia com os seus corpos trocados e precisam, mesmo com a iminente separação, se acostumar a viver um a vida do outro. Ok, não é um filme com uma crítica social foda (sinceramente, acho que está bem longe disso), mas com uma linguagem bem divertida o filme mostra um pouco sobre a tão falada empatia na prática, né?


Ó Paí, Ó (2007)



Musical de comédia brasileiro e com Lázaro Ramos no elenco? Para cumprir esses requisitos só o renomado “Ó Paí, Ó”. Com direção e roteiro de Monique Gardenberg, o filme se passa no Pelourinho, bairro histórico localizado em Salvador - BA, e acompanha a história do aspirante a música, Roque.


Com a chegada do Carnaval, os moradores do prédio se desentendem com a síndica e têm a água cortada, o que gera uma enorme confusão. Entretanto, a história do longa é bem mais complexa. De forma clara e escancarada, a produção faz críticas severas ao racismo, preconceito e diferenças sociais e violência.


As Melhores Coisas do Mundo (2010)



Sabe aquele filme que não parece que lançou fazem 10 anos? “As Melhores Coisas do Mundo” é esse filme para mim. Dirigido por Laís Bodanzky, o filme possui atores que estavam no auge no seu ano de lançamento, como o Fiuk. E, embora esse título possa fazer parecer que essa é mais uma comédia romântica para adolescentes, o filme deixa uma mensagem bem mais inspiradora.


Pressão na escola, na família e o começo da construção dos temidos relacionamentos. É isso que Mano (Francisco Miguez) está vivendo. Passando por situações bem comuns na vida de um adolecente, o jovem começa a refletir sobre suas relações interpessoais e como o seu presente pode afetar o seu futuro. O longa, que foi um grande sucesso, recebeu oito indicações ao Grande Prêmio de Cinema Brasileiro, incluindo o de Melhor Direção.


Desenrola (2011)



Seguindo na mesma vibe da indicação anterior, “Desenrola” é uma comédia romântica juvenil que fala sobre um dos maiores dramas da vida de qualquer adolescente: a primeira vez. O tão temido momento vira uma confusão no colégio quando um vídeo envolvendo a suposta primeira vez de Boca (Lucas Salles) e Priscila (Olívia Torres) se espalha.


Com direção de Rosane Svartman, o longa conquista por ser levinho. É daqueles filmes que você coloca para rodar no meio da noite e pode assistir tranquilo sabendo que se você cochilar algumas vezes, o final já parecia traçado desde a primeira cena. Afinal, vez ou outra, tudo o que a gente precisa é de uma comédia romântica para relaxar, né?


Leia Mais: Cinéfila de comédias românticas


Ponte Aérea (2015)



A briga entre Rio de Janeiro e São Paulo ganhou mais um capítulo com o filme “Ponte Aérea”. Dirigido por Júlia Rezende e Paulo Eduardo, o longa conta a história de Amanda (Letícia Colin) – uma publicitária paulistana bem resolvida – e Bruno (Caio Blat) – um artista plástico carioca tentando descobrir que rumo seguir na vida.


Depois de se conhecerem em um voo na ponte aérea, o casal embarca em um romance cheio de altos e baixos marcados pelos diferentes estilos de vida e perspectivas de futuro. Esse dramédia está disponível na Netflix e pode ser uma boa pedida para curtir esse Dia do Riso com uma pitada de realismo.


____




Listas semanais com dicas selecionadas sobre filmes, séries, músicas, livros e peças teatrais. É nessa categoria que você descobre sugestões do que assistir nas plataformas de streaming ou o que fazer em um dia atoa em casa.