Dia do Documentário Brasileiro: 5 filmes dirigidos por mulheres

Os documentários, muitas vezes, nos ajudam a compreender a realidade de uma história ou um fato a partir da subjetividade de diretores e diretoras de cinema. O primeiro a ser criado no mundo, "Nanook, o Esquimó", é de 1922, uma produção franco-estadounidense, mas por aqui vamos focar nos nacionais, afinal, comemoramos o Dia do Documentário Brasileiro neste sábado (7).


A data foi estabelecida para dar visibilidade ao gênero cinematográfico no país. Mas por quê o 7 de agosto? É em homenagem ao cineasta e documentarista Olney São Paulo, um dos expoentes do Cinema Novo brasileiro. Eduardo Coutinho, Vladimir Carvalho, Leon Hirszman e Glauber Rocha também são considerados nomes clássicos da produção audiovisual de não-ficção no Brasil.


Mas cadê o nome de diretoras? Pensando em dar visibilidade a elas, trazemos cinco filmes produzidos por mulheres. A lista agrada todos os gostos porque narram histórias variadas. Tem documentário que aborda a recente história política do país enquanto outro remonta o período da ditadura militar. Tem também para quem é fã de cultura pop e para quem gosta de conhecer histórias pioneiras carregadas de representatividade.


Confira lista com cinco indicações de filmes documentários feitos por diretoras brasileiras:



Democracia em Vertigem


Indicado ao Oscar de Melhor Documentário de Longa Metragem em 2020, "Democracia em Vertigem" foi muito falado durante o seu lançamento em 2019. O filme de Petra Costa é um documentário político que faz uma analise da conjuntura brasileira desde a ascensão e queda de Lula até o crescimento da extrema direita de Bolsonaro no país. Fala ainda sobre o processo de impeachment da presidenta Dilma Rousseff e a polarização política. Está disponível na Netflix.



Laerte-se


"Laerte-se" é o primeiro documentário brasileiro produzido para a Netflix. Dirigido pela jornalista Eliane Brum e pela cineasta Lygia Barbosa da Silva, o longa foi lançado em maio de de 2017 e apresenta um retrato quase pessoal da cartunista Laerte. Traz histórias inéditas sobre a trajetória de vida e profissão, assim como o momento no qual ela se declara mulher trans após quase 60 anos de muito sucesso.



Divinas Divas


Fora da Netflix também existem bons documentários dirigidos por mulheres brasileiras. "Divinas Divas" (2017) é um ótimo exemplo. Disponível para compra no Google Play, o filme marca a estreia da atriz Leandra Leal como diretora e narra a trajetória de oito travestis pioneiras na cultura brasileira. Destaca a representatividade trazida por Rogéria, Valéria, Jane di Castro, Camille K., Fujica de Holliday, Eloína, Marquesa e Brigitte de Búzios, que juntas criaram o "Divinas Divas" e testemunharam o auge da Cinelândia, no Rio de Janeiro.



Waiting for B


Essa indicação é para quem gosta da Queen B. Abigail Spindel e Paulo Cesar Toledo nos levam até as imensas filas que se formaram meses antes dos shows da cantora Beyoncé no Brasil em 2015. "Waiting for B" mostra a paixão dos fãs que acamparam ao redor do Estádio do Morumbi. Também está disponível no Google Play.



Torre de Donzelas


Produzido por Susanna Lira para a GNT, o documentário "Torre das Donzelas" (2018) revisita o período em que o Brasil vivia sob a ditadura militar. Tem como recorte um grupo de ex-presas políticas que dividiu uma cela no Presídio Tiradentes, em São Paulo. Após 40 anos de silenciamento, propõe emitir luz aos acontecimentos e recuperar as memórias dessas mulheres. Pode ser visto no site Canais Globo.


____



Listas com dicas selecionadas sobre filmes, séries, músicas, livros e peças teatrais. É nessa categoria que você descobre sugestões do que assistir nas plataformas de streaming ou o que fazer em um dia atoa em casa.