top of page

Crítica: "Eu Nunca" começa a se despedir com estilo na 3ª temporada

"Eu Nunca" lançou a sua 3ª temporada na Netflix na última sexta-feira (12) e, como grande fã da série — já que fui acolhida pelos primeiros episódios no ápice da pandemia —, posso dizer que fiquei satisfeita com o início da despedida da produção de Mindy Kaling. A equipe já anunciou anteriormente que "Eu Nunca" vai acabar na 4ª temporada, fechando o ciclo do Ensino Médio de Devi Vishwakumar (Maitreyi Ramakrishnan) e os seus amigos.


Os 10 capítulos inéditos, que já chegaram ao topo dos mais vistos da Netflix em vários países, conseguem concluir questões abertas na última temporada, mostrar evoluções e até conclusões de ciclos para finalmente encerrar em grande estilo... Ou quase isso. Confira nossa crítica com spoilers da 3ª temporada de "Eu Nunca".


Triângulo amoroso continua nos próximos episódios?


Sinceramente, a temática do triângulo amoroso para mim já está desgastada. Até mesmo no final da 2ª temporada, em que vimos claramente que Ben (Jaren Lewison) ainda tinha sentimentos por Devi, eu estava com preguiça. É claro que o relacionamento da protagonista com Paxton (Darren Barnet) acabou e parece que ela teve a sua 1ª vez com Ben. Porém, sinto que Des (Anirudh Pisharody) não foi introduzido à toa na dinâmica e que, no futuro, ele ainda pode interferir no provável romance que irá surgir entre Devi e seu antigo arqui-inimigo da escola. Espero que não.


O futuro de Paxton na série está em aberto


Você pode até não ser Team Paxton ou não curtir muito o personagem, mas não dá para negar que o nadador teve simplesmente a melhor evolução da produção inteira. A cena dele pedindo desculpas para todas as meninas com quem ele já vacilou foi um dos pontos altos da temporada. Sem contar em todos os momentos pós-término em que ele e Devi pareciam ótimos amigos. É impossível não ter algum carinho pelo rapaz.


E, agora, ele passou na faculdade e ainda vai se mudar para outra cidade. Tudo isso indica que Paxton encerrou a sua participação fixa na série abrindo espaço para outros conflitos amorosos na vida de Devi, já que, querendo ou não, o nadador sempre esteve de plano de fundo.


Saudades de alguns personagens em "Eu Nunca"


Um ponto super positivo em "Eu Nunca" é que todos os personagens são bem explorados. Com certeza não vamos conhecer o íntimo de cada um como conhecemos de Devi, mas conseguimos ter uma boa noção do porquê eles são como são. Por isso mesmo, senti falta de ver mais alguns personagens que, mesmo quando aparecem, tem uma narrativa mais superficial.


Kamala (Richa Moorjani), por exemplo, enfrentou a avó e tomou grandes passos nesta temporada, mas senti que as questões da jovem foram reduzidas aos confrontos familiares. E o seu emprego, que gerou debates tão importantes anteriormente? E o seu relacionamento, como é a dinâmica, como funciona esse casal?


A mesma coisa dá para ser dita sobre Fabiola (Lee Rodriguez), que é incrível e tem grandes desafios nessa temporada. Só que seu troca-troca de namoradas ficou um pouco confuso e poderíamos ter visto mais da estudante e o seu processo de aceitação de sua sexualidade.


Tempo passou muito rápido na série


Não sei se é uma impressão minha, mas senti que "Eu Nunca" deu alguns pulos temporais confusos. O principal foi o término de Fabiola com Eve (Christina Kartchner) e, claro, o de Devi e Paxton. Os meses passaram literalmente em uma cena e já vimos o garoto popular em outro relacionamento. Como grande fã do casal Devi e Paxton, senti um pouco de falta de tempo para processor o luto do término que saberia que chegaria a qualquer momento. Não me incomodaria de ter mais episódios no total, se alguns pontos pudessem ter sido mais desenvolvidos.


Sei que evidenciei pontos mais negativos, mas é preciso dizer que "Eu Nunca" continua sendo uma das melhores séries teens da Netflix. Arrisco dizer que quase nenhuma produção consegue falar de assuntos tão sérios do luto ao conflito familiar com tamanha leveza. E o fato da equipe escolher encerrar a série no ápice, mostra que podemos aguardar um final digno no próximo ano.

____


Quer saber nossas impressões sobre diversas obras das mulheres na cultura? Cinema, música, literatura, teatro e muito mais. Tudo isso, duas vezes por semana, na categoria “Crítica”

Comentários


bottom of page