Crítica: a positividade de sempre e um olhar mais maduro em “Eu feat. Você” da banda Melim

Depois de muita espera finalmente a primeira parte do álbum “Eu feat. você” da banda Melim, foi divulgada. A banda formada pelos irmãos Gabi, Diogo e Rodrigo Melim, ficou famosa por transmitir mensagens positivas em suas canções sendo a banda que melhor representa o segmento “good vibes” na música pop brasileira. Em “Eu feat. você” essa característica também está presente mas de forma mais madura explorando novos estilos musicais além do pop e reggae, comuns no primeiro álbum da banda.

“Eu feat. você” foi gravado e produzido em Los Angeles na Capitol Records. A nova gravadora gerou ainda mais ansiedade pelos fãs da banda já que é a mesma onde passaram os Beatles, Queen, Katy Perry, Selena Gomez e vários outros artistas renomados. O álbum foi finalizado no início da pandemia da covid-19, a tempo de o trio voltar para o Brasil.


Foto: Divulgação

O amadurecimento dos irmãos de Niterói fica nítido em “Eu feat. Você”. Gabi, Diogo e Rodrigo mostram a evolução de suas sonoridades e também nas letras, que agora o propósito de transmitir positividade vão além das canções de amor, trazendo também situações da sociedade. Com oito faixas, sete delas inéditas a banda reafirma que seu sucesso não foi algo passageiro e que ainda tem muita coisa pra apresentar. Além do hit “Gelo” super popular antes mesmo do lançamento, Melim apresenta “Eu feat. você” canção que dá nome ao álbum, “Relax” com o cantor Rael, “Cabelo de Anjo” com Lulu Santos, “Menina de Rua”, “Quem me viu”, “Pega a visão” e “Cantando eu vou” com o cantor Saulo Fernandes.

Além da positividade, uma outra característica do trio é o fato de que muitas das suas canções são de autoria própria. Aliás, foi assim que eles ficaram conhecidos, ao compor canções para outros artistas como Ivete Sangalo e Luan Santana. E nesse novo álbum os irmãos também atuaram como compositores. Em uma entrevista para o site Terra, Gabi Melim conta sobre o processo criativo do trio.


“A gente foi escrevendo quando dava, em vários quartos de hotéis, quando tinha folga, em cada espacinho, às vezes em avião. Sempre escrevendo e acho que conseguimos chegar no resultado que eu esperava. Eu queria que as músicas mostrassem o nosso momento da Melim de hoje. Um pouco mais madura, um pouquinho mais vivida, com um fio de cabelo branco a mais ali (risos). Que a gente conseguisse trazer um pouco disso, acho que a gente conseguiu.”

Com o intuito de divulgar o projeto, a banda além de lançar as músicas, divulgou também um vídeo para cada faixa com imagens dos irmãos em Los Angeles.


“Eu feat. você”

A canção que abre a primeira parte do álbum, carrega o mesmo nome do disco. De acordo com os irmãos, essa é a canção mais pop que o trio já produziu tendo influências de Ed Sheeran e Coldplay. Em “Eu feat. você” as vozes e os arranjos trazem logo na primeira faixa a evolução sonora dos irmãos. Com uma levada mais festiva, moderna e com a presença do violão, essa é uma música que acredito que caberia super em um filme. O refrão da música é acompanhada por “O-ô-ô” que facilmente gruda na cabeça! “Todo mundo sorrindo e cantando / Corações no mesmo beat / Você e eu dançando / A nossa canção / Todo mundo sorrindo e cantando / Corações no mesmo beat / Você e eu dançando / A melhor canção é o nosso feat / Eu feat você é hit! / O-ô-ô.


“Relax”

Depois da vibe festiva da canção anterior, a música “Relax” continua o álbum. A música recebe também a voz do cantor Rael e admito que não poderia ter parceria melhor pra compor a faixa que possui uma pegada de “reggae das antigas”. A união dessas vozes não é uma novidade para os fãs do trio, já que eles cantam juntos a canção “Só ficou o cheiro” de um projeto do Rael. A mensagem da canção traz toda a positividade que os irmãos abordam em suas canções e ainda citam o rei do reggae, Bob Marley em um trecho: “Hoje eu vi que a beleza mora dentro de ti / Bem-te-vi quando é livre e canta bem mais feliz por aí / Essa onda que o Bob falou / Be happy, curte a vida, don't worry, amor / Woah, oh, oh / Para tudo, pra que tanto estresse? / Tamo aqui só de passagem / Woah, oh, oh / Esquece dos problemas, fica relax / Relax, relax / Positividade reinou e o poder do amor / Vale mais que ouro”.


“Cabelo de Anjo”

O clima do álbum sai do reggae e vai para o pop romântico em “Cabelo de Anjo”. E é nessa canção que vemos a boa escolha dos irmãos para as participações nas faixas de “Eu feat. você”. A música tem participação de Lulu Santos, que dá o toque especial para a canção através de sua voz rouca junto com piano e violão. “Cabelo de Anjo” é uma canção cantada por Diogo tendo apenas pequenas participações de Gabi e o motivo disso dá nome a música. A canção com letra calma e doce, quase como uma canção de ninar, é uma homenagem ao apelido carinhoso que Diogo deu a sua filha Mel, que segundo ele tem cabelos de anjo. “Tenho mais que certeza, cê veio do céu / E escondeu suas asas em algum lugar / Um presente divino, com cabelo de anjo / Que me faz voar / Simples assim / Sem saber, você mudou meu coração.


“Gelo”

A única canção não inédita na primeira parte do álbum é “Gelo”, já que foi divulgada em Agosto de 2019 e foi adicionada ao novo projeto. Tendo mais de 48 milhões de visualizações no Youtube, “Gelo” é mais um dos grandes sucessos do trio. Com clipe gravado no Chile, a canção tem a presença das três vozes e de acordo com os irmãos, a música é uma brincadeira sobre uma pessoa que um dia deu um “gelo” em um deles, mas que quando precisou eles estavam lá: “A temperatura subiu / Era pra você somar / Mas você sumiu / Você me deu um gelo / E ficou tudo gelado gelado / E nesse dia frio / Quem é que tá do seu lado seu lado / Eu, eu, eu.


“Menina de Rua”

“Menina de Rua” é uma das canções mais tocantes do novo projeto dos irmãos. Com uma mistura refrescante do violão que acelera e empolga da metade pra frente, pode ser considerada como um MPB alegre. A música com letra escrita em 2018, só foi lançada agora porque de acordo com os irmãos a mensagem da canção talvez passasse despercebida pelo público se lançada no começo da carreira do trio. Em uma entrevista para o PopLine, Diogo conta sobre a história da canção: “Antes de ser cantor, a gente é ser humano. Acho que o propósito vem antes do que o formato, a música é um instrumento que a gente encontrou para fazer uma transformação no mundo. (...) A “Menina de Rua” é uma música que conta um pouco de algo que eu passei num dia que eu não tava muito bem. Eu acabei conhecendo essa menina por acaso. Eu tava no meu carro e a conexão que eu senti com ela mudou alguma coisa dentro de mim. Não querendo glamourizar o fato dela estar na rua e estar feliz. Mas ao mesmo tempo, a leveza dela tocou meu coração. Eu pensei: “cara, como é que pode, eu tenho tudo e ela que está feliz”. Eu fiquei bem, graças a ela. Isso abriu meus olhos sobre o quanto as pessoas são especiais. Todo mundo tem o que ensinar e o que aprender.”


“Quem me viu”

Com mensagem de superação e otimismo, “Quem me viu” traz o violão como fio condutor da música. Admito que essa é uma das minhas canções favoritas do álbum, que se destaca pelos vocais suaves e a balada reggaeira. A letra da canção fala sobre superação, que acredito que sirva não somente para relacionamentos, mas também para a vida profissional e pessoal. É o tipo de música que quando escutamos, lembramos de momentos do passado que serviram de aprendizado na vida. “Ando tão feliz esses dias / tão otimista, sorridente e decidido / Mesmo que o pior aconteça / Levo dentro da cabeça / Pensamentos positivos / O que passou, passou / E eu sigo em frente sem sofrer nem reclamar / A gente só tem essa vida pra viver / Não vou desperdiçar / Quem me viu chorar por aí / Hoje nem vai me reconhecer / A velha tristeza serviu pra fortalecer.”


“Pega a visão”

Liderada e composta por Gabi, “Pega a Visão” tem uma mistura de MPB-Pop-Indie. A canção retrata os conflitos de amor enfrentados pelo coração de forma leve com a presença do violão. “Seu sorriso fica meio bagunçado / Quando eu tô do lado, deixa eu arrumar / Coisa linda, te contar uma ideia / Já imaginou a gente junto? Sonho bom de sonhar / Vivo na turbulência da indecisão / Minha voz interna grita: Não se envolve não / E falo que não vou fazer / Ah, nunca fui boa de obedecer / Pensar demais atrapalha, eh / Se a gente tá vivo, então bora viver / Pega a visão / Agora o nosso amor decolou.


“Cantando eu vou”

A canção que fecha a primeira parte do projeto é “Cantando eu vou” e traz a colaboração de Saulo. A música expressa bem a união do pop dos irmãos e o axé do ex-vocalista da Banda Eva, que resultou em um reggae com melodia suave que lembra bastante as canções das bandas Chimarruts e Natiruts. Admito que essa união, embalada de uma mensagem positiva, acabou ganhando meu coração e se tornando também uma das minhas favoritas do álbum. “Cada palavra bonita que você diz / Sua vida se torna mais bela / A cada pessoa pra quem sorri / O dia se alegra pra ela / Pra você, pra mim / A sua grandeza / É todo o amor dentro de você / Enfrentar a fraqueza / Faz ela desaparecer / Cantando eu vou / Espalhando o bem por aí.” Por ser mais animada, acredito que “Cantando eu vou” tenha sido a melhor escolha para encerrar a primeira parte do projeto “Eu feat. Você”.


Depois de escutar faixa por faixa, a vontade é de escutar tudo de novo. E é com essa receita secreta que os irmãos somam mais de 5 milhões de inscritos no canal do Youtube, mais de 4 milhões de pessoas que buscam mensalmente o nome do trio no Spotify e os 320 milhões de views do primeiro single, “Meu abrigo”.

A segunda metade do álbum deverá ser lançada no segundo semestre, que ainda não tem data definida. De acordo com os irmãos, a segunda parte será com uma pegada mais pop, mas será que vem mais parcerias por aí? Mesmo sem conferir a próxima parte do projeto, já podemos ter certeza que os irmãos Melim vieram pra ficar, inovar, alegrar e inspirar pessoas com o novo álbum “Eu feat. você”.


____

Quer saber nossas impressões sobre diversas obras das mulheres na cultura? Cinema, música, literatura, teatro e muito mais. Tudo isso, duas vezes por semana, na categoria 'Crítica'.