BBB21: quatro motivos que tornaram a participação de Lucas Penteado especial

Por Jéssica Riquena e Luísa Silveira


Você não precisa estar acompanhando o BBB21 para saber dos principais acontecimentos da casa na última semana. Caso você tenha ficado sem internet e contato com a humanidade, aqui vai um breve resumo: o participante do Camarote, Lucas Penteado, sofreu perseguição e tortura psicológica durante quase toda a sua estadia no reality. Desde a primeira festa do programa, famosos como Karol Conká, Nego Di, Projota e a psicóloga e DJ, Lumena, se juntaram contra o artista. Porém, não demorou muito para grande parte da casa também tomar time, preterindo Lucas.


Mas tudo ficou ainda pior no último sábado (6), durante uma festa. Não aguentando mais tanta pressão e absurdos, Penteado desiste do reality, na manhã seguinte. Apesar de nossa parcial torcida por Lucas, admitimos que foi muito bom poder vê-lo longe de todo aquele ambiente nocivo e negativo, dominado por pessoas malignas. Mas isso não exclui ou apaga - de forma alguma - a importância de sua breve participação no programa.


Por isso, hoje listamos quatro motivos que tornaram a presença de Lucas tão essencial e agradecemos por termos tido a chance de conhecer mais o artista!

Lucas Penteado encerrou, no último domingo (7), sua participação no BBB21 | Foto: Divulgação / Gshow

1) Mostrou a complexidade dos movimentos sociais


Muitas vezes, o movimento social é visto como uma grande união, do tipo eles contra aqueles, mas a verdade está longe de ser assim - e isso não poderia ficar mais claro durante o BBB21. Alguns dos maiores perseguidores de Lucas foram pessoas que talvez você esperasse que estivessem do "mesmo lado da trincheira" que o artista. Além disso, apesar de Penteado ter sido convidado para o programa e já ter participado de trabalhos relevantes - como a novela Malhação - sem dúvidas era o jogador que mais trazia a questão de classe para dentro do reality.


Ao passo que os pretos do programa eram, em sua maioria, famosos, com carreiras estabelecidas, alguns do Pipoca - como Lumena e Gil - eram do ambiente elitista da academia, com graduação e pós-graduação em suas respectivas áreas. Por isso, é muito interessante ver que de igual não temos nada e como as diversas subjetividades de cada um podem interferir na forma como você se posiciona em um movimento e como trata possíveis "aliados".


2) Trouxe uma discussão sobre bissexualidade


Não é de hoje que a comunidade bissexual sofre com apagamento e bifobia de forma massiva. Infelizmente, essa não é a novidade. Entretanto, esse assunto voltou à tona com os acontecimentos da festa do último sábado. Depois de formarem uma aliança no jogo e se conhecerem melhor, os participantes Lucas e Gilberto, como homem livres e desimpedidos, decidiram ficar nessa festa. Até aí tudo normal, né? Já estamos acostumados a ver casais se formando na casa do BBB e todo mundo comemorando.


O problema aconteceu quando os participantes da casa, principalmente Lumena, Pocah e Nego Di começaram a colocar em prova a bissexualidade do Lucas. Bom, nós já sabemos que muitas pessoas enxergam a comunidade bi como um "momento de indecisão" ou "algo passageiro" e daí surgem os termos "bi de festa", "bi de internet" e por aí vai. A casa no Big Brother não fugiu a regra e, por causa de um beijo, Lucas foi colocado contra a parede para justificar se ele era bi mesmo ou não. O que mais chocou durante todo esse problema foi ver Lumena, uma mulher lésbica, e Pocah, bixessual, desacreditarem com tanta veemência de um momento de libertação para o Lucas. Isso só deu a certeza de que, realmente, ainda falta muito para a gente aprender a respeitar as pessoas como elas são.


Leia mais: Precisamos conversar sobre o apagamento lésbico e bissexual


Lucas e Kerline: como o racismo se manifesta na vida amorosa? | Foto: Divulgação / Instagram / Gshow

3) Apontou questões que muitos brancos não pensam


Uma das grandes polêmicas que Lucas se envolveu no programa foi com a participante Kerline. Também durante uma festa, a moça teria deixado a entender que tinha interesse em Lucas, porém, na verdade, foi só uma brincadeira - já que ela estava incomodada com a insistência do rapaz em bancar o cupido, querendo fazer casais na casa. É claro que Penteado ficou extremamente chateado e foi logo afirmar que Kerline seria racista e dissimulada - ação extremamente criticada na casa, aqui fora e que, depois, originou pedidos de desculpas vindos de Lucas, até porque, ele sentiu que, como homem, estava, de fato, invadindo o espaço das mulheres na festa.


Mas, isso nos traz uma discussão muito importante também, já que o rapaz afirmou que uma mulher branca raramente tinha se mostrado interessada por ele. Isso evidencia um ponto importante do racismo que, muitas vezes, passa despercebido por quem é branco: o corpo negro é muitas vezes hiperssexualizado, mas nunca uma opção para envolvimento amoroso. Não à toda, várias grupos mostraram empatia pelo rapaz aqui fora, principalmente quem já sofreu com algum tipo de exclusão do tipo - no qual a pessoa era sempre descartada como interesse sexual. Não à toa, a insistência de Lucas em "bancar o cupido" também foi entendida como uma forma de defesa para esse trauma.


4) Explicou de uma vez por todas: cancelamento NÃO É linchamento


Se tem uma coisa que a gente aprendeu com o BBB21 é que cancelamento é coisa séria! A gente já até tinha feito um texto aqui falando mais sobre o cancelamento e como ele atuou na edição passada do programa. O fato é: as pessoas entraram na casa tentando se desviar do tão temido "cancelamento" e acabaram fazendo eles, por si só, um dos maiores movimentos de linchamento contra um participante já visto no BBB.


Leia mais: Vamos Polemizar – Está todo mundo cancelado?


E quando falo isso não estou sendo exagerada. Depois de fazer uma série de comentários e se envolver em algumas discussões com participantes, a casa decidiu ignorar completamente e, mais do que isso, praticar bullying, perseguição e tortura psicológica com o Lucas. Essas ações ficaram explícitas em vários momentos, mas talvez a cena mais chocante tenha sido quando Karol Conká o expulsa da mesa ao sentar para almoçar. Tudo isso para punir Lucas e mostrar a indignação da casa com ele. O episódio, que na cabeça da maioria dos brothers e sisters era só uma forma de mostrar descontentamento, ultrapassou todos os limites e culminou na desistência do participante Lucas do programa.


E será que estamos tão distante assim de reproduzir ações como essa? Na internet, vivemos na chamada "terra de ninguém". Todo mundo fala o que quer, quando quer e de quem quiser. Até que ponto estamos cancelando uma pessoa, uma atitude de forma a mostrar que aquilo estava errado e não reproduzindo um linchamento virtual? Vale repensar isso!


____


Com atualizações diárias, a categoria "Notícias" é para quem quer ficar por dentro de tudo o que acontece dentro do mundo da cultura.