Anavitória X Tiago Iorc: o que aconteceu entre os artistas?

Por Luísa Silveira e Victoria Rohan


Se você acompanha a Nova MPB então você sabe que está rolando uma briga das grandes. Na verdade acho que nem precisa acompanhar para saber, até porque foi o assunto do final de semana e até no primeiro lugar dos Trending Topics do Twitter foi parar. Trata-se da briga entre as integrantes do duo Anavitória, o empresário Felipe Simas e o cantor Tiago Iorc. Sabemos que uma fofoca sempre gera burburinho e as coisas ficam meio confusas, então resolvemos explicar o que sabemos até agora.


Antes de começar com a briga de fato, é importante explicar resumidamente como funciona a questão de direitos autorais e copyrights das músicas. A indústria criativa, assim como qualquer outra, precisa de um sistema que proteja os direitos (e o bolso) dos criadores. Então foram criados os direitos autorais e os copyrights. Mas eles não são necessariamente a mesma coisa! Enquanto os direitos autorais protegem o autor, o copyright diz respeito à comercialização da obra.


Basicamente: o direito autoral diz que Fulano é autor da obra X; o copyright diz que Fulano tem o poder de comercializar e, consequentemente, permitir a reprodução da obra X. Dito isso, é importante ressaltar também que quem detém o direito autoral e/ou os copyrights de uma obra recebe royalties pela reprodução da obra em diversas plataformas. Ou seja, o simples fato de você ouvir uma música no Spotify ou no YouTube geram dinheiro para quem tem o copyright.


Tá, mas e a treta?


Todo mundo está cansado de saber que Ana e Vitória foram descobertas e produzidas pelo Tiago Iorc e pelo seu empresário na época, Felipe Simas. Os três eram representados pela mesma agência, a F/Simas, e até onde sabíamos era tudo um mar de rosas. Então o começo da briga ao certo só os envolvidos sabem (por enquanto, né?).


O trio comemorando a vitória do Grammy Latino, em 2017, pela canção 'Trevo' | Foto: Reprodução

Mas lá em outubro de 2019 já deu para perceber que tinham problemas no paraíso. Em uma entrevista para a Rádio Disney, Ana e Vitória foram perguntadas sobre Tiago Iorc. A Vitória se recusou a responder a pergunta e logo desconversou. Os fãs estranharam a reação e foi quando eles perceberam que os artistas não se seguiam mais em nenhuma conta de nenhuma rede social. Na edição de 2019 do Grammy Latino, em novembro, os três estiveram presentes e não se encontraram.


Trevo de quatro folhas traz sorte?

Bom, não ficamos sabendo de mais nada até recentemente. Em maio o duo Anavitória fez uma live improvisada no próprio Instagram para comunicar projetos que estavam por vir e cantaram a primeira versão da música “Trevo” composta por Ana. Para quem não sabe, Ana tinha escrito uma versão de Trevo antes de chamar o Tiago para modificá-la em 2015. É por isso que hoje conhecemos “Trevo (Tu)” diferente, que leva autoria de Ana e Tiago.

Até aí, tudo bem. A confusão maior aconteceu na live de Dia dos Namorados, realizada no canal de YouTube do duo Anavitória. Foi lá que Ana resolveu enviar um recado em rede nacional para Tiago Iorc e não deixou dúvidas de que a briga era real. Antes de cantar “Trevo (Tu)”, ela explicou que Tiago estava impedindo a regravação da faixa e, visivelmente emocionada, desejou que “os caminhos [dessa música] nunca sejam interrompidos”. Vale ressaltar que, muito provavelmente, esse pronunciamento não foi impensado. Ana e Vitória, em mais de uma ocasião, já deixaram claro que não gostam de expor a vida pessoal e, por isso, essa fala teve tanto peso para os fãs.

Resposta de Tiago e pronunciamento de Felipe Simas


A partir daí, a coisa começou a ficar um pouco feia - e ainda mais exposta aos olhos do público. Mesmo sem nenhum nome citado, todos sabem que Tiago Iorc é um dos compositores por trás da canção "Trevo (Tu)" e, portanto, o alvo da mensagem da cantora. Por isso, no dia seguinte, 13 de junho, após a repercussão da fala de Ana, Iorc fez questão de se pronunciar e oferecer sua resposta através de um vídeo postado em sua conta no Instagram.


O artista já começou com uma leve ironia, desejando um "Bom dia para você que está sendo cancelado na Internet, em pleno sábado" - apesar de nem Ana nem Vitoria terem promovido qualquer tipo de linchamento ao cantor. Tiago segue dizendo que ficou extremamente desconfortável em se ver obrigado a falar sobre isso em público, pois acreditava ser uma questão privada.


Depois, o cantor disse que não abriria mão dos direitos autorais sobre a música "Trevo (Tu)" e continuou apontando que as meninas não sabiam de nada do que estava ocorrendo por trás das negociações - "da missa, vocês não sabem a metade". Por fim, afirmou que o escritório responsável por gerenciar a carreira delas - e que, por muito tempo gerenciou a dele também - tentava sabotar o seu sucesso.

Após essa grave acusação, chegou a vez de Felipe Simas - responsável pelo escritório citado - se pronunciar. O empresário foi ao Twitter e ao Instagram, no mesmo dia, 13 de junho, expor seu lado. Disse que, assim como em qualquer outra negociação do mundo do entretenimento, uma regravação de uma música não feria os direitos autorais de Tiago - pelo ao contrário, o compositor receberia pelas reproduções feitas dessa nova versão.


Simas ainda disse que Iorc se recusava a falar com as meninas do Anavitória há dois anos, o que dificultava qualquer debate pacífico entre ambas as partes. Por fim, declarou: "Tiago, elas sabem sim da MISSA INTEIRA e de tudo mais. Não as subestime."


Felipe Simas com Ana e Vitória | Foto: reprodução

Além de ter sido retweetado e mencionado nos stories de Ana, Vitória e na página oficial do duo, o escritório recebeu apoio de Manu Gavassi, cantora também assessorada pelo empresário. Em 14 de junho, Gavassi postou em seus stories: "Sinto que estamos entrando em uma era em que a verdade é escancarada [...] Viva a arte de quem tem arte no coração".


Réplicas, tréplicas e direito de resposta


Pensou que acabou por aí? Nem perto disso. Anavitória postou então, em 14 de junho, um vídeo em seu IGTV na conta oficial do duo. Nele, ambas reafirmam o que foi dito por Felipe Simas ao falarem que Tiago Iorc não respondia mais as mensagens e tentativas de contato da dupla. Por isso, então, elas decidiram expor o problema, em uma espécie de pedido de socorro. Ana, ainda, relembra que esse não é o padrão da dupla, sempre muito reservada.


As meninas explicaram que, para além de "Trevo (Tu)", Tiago estava impedindo o presença de outras músicas que ele ajudou na composição, que estariam em um DVD que o duo planejava lançar ainda esse ano. As canções são "Agora eu quero ir", "A gente junto" e "Porque eu te amo".


Ana e Vitória disseram também que se sentem inseridas em uma briga que, na verdade, em nada tem a ver com elas. Iorc e Simas possuem algum desentendimento, porém, nenhuma delas faz realmente parte da controvérsia. Terminaram dizendo que apoiavam o empresário e estavam juntas dele nesse momento.

Agora, para finalizar (por enquanto) a treta, ainda na noite do dia 14, Tiago deu mais uma resposta, também pelo Instagram. Iorc iniciou agradecendo a educação das meninas - e, dessa vez, não pareceu ser uma afirmação carregada de ironia.


O cantor seguiu dizendo que respeitava o duo e sabia, sim, que seus direitos autorais estavam resguardados (o que acaba por contradize-lo, de certa forma). Tiago afirma que o problema não é, nem nunca seria com as artistas, mas sim, com outra pessoa que também se beneficiaria desse relançamento. Apesar de também não citar nomes, não resta dúvidas de que ele fala de Felipe Simas, já que os empresários costumam ganhar uma porcentagem do lucro dos artistas e, portanto, ele receberia por todas as reproduções.


Iorc diz que não acha certo alguém que tenha tentado prejudicá-lo ganhe pelo seu trabalho - o que, apesar de fazer sentido, ainda não é suficiente para explicar toda a confusão. Tiago não aponta as formas que Simas teria sabotado sua carreira e nem se aprofunda na relação entre esse comportamento do empresário e o sumiço que o cantor teve nas redes sociais por quase dois anos (que, em seu último pronunciamento, é mencionado como se Simas estivesse envolvido, pelo menos indiretamente). E também não explica se a mudança de gravadora teve algo a ver com isso (o cantor antes fazia parte da Universal Music - mesma gravadora de Anavitória e Manu Gavassi - e, agora, assina com a Sony Music).


A gente espera que as coisas se esclareçam loga e que tudo seja resolvido da melhor forma possível, tanto para Ana e Vitória, quanto para Tiago - já que os três parecem dispostos a trabalhar para isso.


Ficaremos atentas aos próximos capítulos!


___

Com atualizações diárias, a categoria 'Notícias' é para quem quer ficar por dentro de tudo o que acontece com as mulheres (e para as mulheres) dentro do mundo da cultura.