31 músicas para celebrar os 31 anos de Taylor Swift!

Por Jéssica Riquena e Luísa Silveira


Você deve estar cansada de ouvir falar sobre Taylor Swift, certo? Infelizmente, lá vem mais sobre ela. Neste domingo (13), a compositora e cantora mais comentada dos últimos anos completa 31 anos. Como parte de um presente especial para seus fãs, a artista liberou, de surpresa, seu 9º álbum de estúdio "evermore" na última sexta-feira, cinco meses depois de já ter dominado o ano da música pop/folk com seu outro lançamento, "folklore" - que lhe rendeu seis indicações ao Grammy de 2021, incluindo "Album of the Year" e, mais importante ainda, uma crítica completa aqui no Telas, rs.


A cantora afirma que esse segundo disco seria uma irmã mais nova do primeiro. Coincidência ou não, a soma das faixas dos dois álbuns (sem as músicas da versão deluxe) totalizam 31, idade que Taylor está fazendo. Não é preciso conhecê-la profundamente para perceber que isso não é à toa, afinal, todos os seus trabalhos são sempre recheados de easter eggs e mensagens misteriosas. O próprio single de estreia de "evermore", "willow", traz referências à faixas de "folklore" como "seven" (com a cena das crianças brincando em uma cabana) e "mirrorball" (quando Taylor se vê presa em uma caixa de vidro, tendo que se apresentar para diversas pessoas).


Quer mais? Os fãs ainda repararam que, ao fundo de seu clipe "Mean", lançado lá em 2010, a cantora usava uma roupa bem parecida com a cena que se apresenta no último clipe e, detalhe, atrás do palco, no vídeo de 10 anos atrás, é possível ler uma placa escrito "willow". A própria Taylor curtiu o tweet que uma pessoa fez, reparando nessa outra "coincidência".

Cena de "willow" com referência à "mirrorball" | Foto: Reprodução

Mas ok, ok. Teorias e easter eggs a parte, o fato é que a loirinha tem 14 anos de carreira, sendo compositora ou co-compositora de todas as faixas de seus últimos nove álbuns! Não é difícil entender a magnitude de sua carreira quando pensamos nisso, né? E muito antes do alvoroço "folklore"/"evermore", Swift já tinha canções e mais canções perfeitas, que nos davam vontade de chorar, sorrir e gritar. E, por isso, em seu aniversário, separamos as 31 músicas mais marcantes (em nossa opinião) de toda sua discografia!


Lembrando que, como muitos sabem, Taylor não possui mais o direito patrimonial por todos os seus álbuns anteriores à "Lover". Se você está perdida nessa confusão, pode conferir o post que fizemos aqui, explicando a treta toda. Então, pensando nisso, nas músicas até 2019, optamos por colocar vídeos de fãs para não dar visualizações/monetização para terceiros, ok?


1. Tim McGraw


Ah, os velhos tempos de Taylor da roça. "Tim McGraw" foi seu primeiro single oficial, como artista de gravadora e lembra a cantora lá da década passada. Bem mais infantil e cantando sobre crushes de Ensino Médio. Não vamos negar, amamos! Na letra, ela fala para o boy se lembrar dela toda vez que ouvir Tim McGraw, um dos cantores que country mais conhecidos dos Estados Unidos. O que já era super profundo para uma adolescente, lá em 2006, né?


2. Picture to Burn


A rebeldia de "reputation" já dava as caras lá em 2006, com "Picture to Burn". Depois de descobrir uma traição, a cantora faz uma letra esculachando o rapaz e um clipe com direito a muita atuação e vingança. Uma curiosidade é que a letra original fala "I'll tell my (friends) that you're gay", o que foi censurado nas versões para rádio. A Taylor de "You Need to Calm Down" não aprova essa mensagem.


3. Fifteen


"Fifteen" foi o hino de qualquer adolescente. Nele, Taylor canta, do alto de sua sabedoria, com 19 anos, sobre as dificuldades da adolescência. Insegurança, grupos de pessoas populares, perda da virgindade... Brincadeiras à parte, é uma fase difícil mesmo e contar com pessoas que amamos é sempre bom. No caso, Taylor contou com Abigail Anderson, sua melhor amiga de infância que, inclusive, participa do clipe. Aquece o coração!


4. Love Story


Talvez um dos singles responsáveis pela explosão de Taylor na música pop. "Love Story" faz uma metáfora a Romeu e Julieta, falando sobre um casal que vive um amor proibido. Já tiveram fãs se pedindo em casamento ao som da música durante show da cantora e quando Taylor fez sua apresentação no "American Music Awards", em 2019, na qual cantou as maiores canções de sua carreira, a artista dedicou o início a uma de suas grandes amigas, Selena Gomez. "We were both young when I first saw you"...


5. You Belong With Me


Toda adolescente que já teve um amor não correspondido na adolescência se emociona com "You Belong With Me". Na letra, Taylor fala sobre um rapaz que está namorando outra menina, mas que tem muito mais a ver com ela. O clipe tem a participação de Lucas Till, galã da época, que participou do filme de Miley Cyrus, "Hannah Montana: O Filme" (2009), que Taylor também faz uma pontinha. É família unida que fala, né?


6. Forever & Always


Outra música que marcou a carreira de Taylor foi "Forever & Always". Nela, ficamos sabendo um pouco mais sobre o fatídico término entre a cantora e uma das maiores estrelas pops da época, Joe Jonas. Swift expôs tudo e disse, durante entrevista para Ellen DeGeneres em 2009, que o rapaz havia terminado por telefone. Hoje em dia, Taylor diz que foi uma reação exagerada e eles estão super ok - inclusive, existem suspeitas que Joe seja a pessoa para quem Taylor mandou presentes para o bebê recém-nascido, como canta em "invisible string". Afinal, ele acabou de ser pai, junto de sua esposa, Sophie Turner.


7. Dear John


Mais uma para pegar os lencinhos. "Dear John" foi escrita para John Mayer, com quem Taylor namorou e terminou de uma forma pouco amigável. A música é uma carta aberta, afirmando que o rapaz a usou como em um "jogo de xadrez, no qual ele vivia mudando as regras". Enfim, é de partir o coração a intensidade e a escolha de palavras. Se não conhece, vale conferir. Em minha humilde opinião, é uma das melhores composições de Taylor da época.


8. The Story of Us


A batida animada de "The Story of Us" transparece a raiva da personagem perfeitamente. A música, que por sinal tem um clipe maravilhoso, fala sobre desencontros de um jovem casal, cheios de orgulho, vergonha e mal entendidos. É fácil se identificar com a música, em geral. É bem aquele estilo que te dá vontade de sofrer, mas enquanto dança.


9. Mean


Uma das primeiras vezes que Taylor saiu do escopo relacionamento amoroso nas suas canções foi com "Mean", no qual ela fala diretamente com os haters e produtores musicais arrogantes, que juravam que ela não iria dar em nada. Quem ri por último ri melhor, né? O mais legal é que você consegue adaptar a letra para sua vida, pensando nas pessoas que não acreditam em seu potencial. Taylor faz tudo mais uma vez.


10. All Too Well


Me arriscaria a dizer que "All Too Well" é uma das maiores músicas da carreira de Swift. Inicialmente, a canção seria apenas mais uma faixa do álbum "Red" (2012) sobre o sofrimento durante um término. A própria Taylor admite que não esperava o sucesso que a música fez. Pela composição tão delicada, mas certeira, fãs de todo o mundo ressignificaram a faixa e atrelaram muito sentimento a ela. Swift inclusive fala sobre isso na sua apresentação da música, no filme da Reputation Tour!


11. 22


Se você fez 22 anos e não ouviu ou postou nada com essa música, você realmente fez 22 anos? O hino dos aniversariantes, que continua fazendo sucesso, fala sobre a beleza de ser jovem, livre, feliz e confuso - ao mesmo tempo. Também fala sobre a importância dos amigos, nos bons e maus momentos, e reforça a necessidade de valorizarmos todos as fases da vida.


12. We Are Never Getting Back Together


A música chiclete, feita para seu ex, Jake Gyllenhaal, com quem vivia em um vai-e-vem, também tem seu lugar no coração de todo Swiftie. A teoria diz que a diferença de idade (Taylor tinha 20 e Jake 29) e a presença incansável de paparazzi acabaram separando o casal, de vez. Chama atenção a quantidade de shade que Taylor manda para o rapaz na música. E o mais engraçado é que, assim que terminou com Harry Styles, a cantora bem tacou um sotaque britânico em momento chave da música enquanto se apresentava em uma premiação, que o cantor também estava. É bom que serve para todo ex!


13. I Knew You Were Trouble


Quem nunca se envolveu com uma pessoa que você sabia, lá no fundo, que não seria muito legal para você, que atire a primeira pedra. E falando em Harry Styles, tudo indica que a composição foi para ele - talvez a primeira de muitas, que viriam no álbum "1989" (2014). A suspeita cresceu quando Taylor disse que era fácil apresentar a música, quando a pessoa que a inspirou estava sentada na plateia - e adivinha quem estava lá? Harry.

14. Red


Faixa título do álbum, "Red" fala sobre as fases de um amor, todas relacionadas à cores. É uma ideia inteligente e uma música bem legal. Mas, para mim, o mais incrível é como as referências da canção vivem voltando. No encarte do álbum, Swift comenta: "você deve ter orgulho de seguir em frente e perceber que o amor é dourado e brilhante, como uma estrela, que não simplesmente desaparece ou entra em combustão. Talvez eu escreva um álbum inteiro sobre esse tipo de amor, se um dia encontrar [...] Esse álbum é sobre um amor vermelho". E em "Lover", dedicado principalmente ao seu namorado Joe, ela fala em "Daylight" exatamente isso: "uma vez pensei que amor era vermelho [...] mas é dourado como a luz do dia".


15. Blank Space


Um hino de uma das maiores eras de Taylor. "Blank Space" fala com ironia sobre todas as imagens que a mídia adora pintar da cantora - namoradeira, controladora, louca. A música marca o momento em que ela para de se importar com isso, percebe que nunca vai agradar todo mundo e bola para frente! Não à toa, é uma que tem grade carinho dos fãs.


16. Shake It Off


Se você não ficou com "Shake It Off" na cabeça durante o ano de 2014 você viveu bem errado! O primeiro single da era mais comentada de Taylor, a "1989", quebrou vários recordes e trouxe uma Taylor bem mais aberta sobre questões relacionadas à sua carreira, relacionamentos e contato com a mídia. A música chiclete também é uma afronta para todos que criticavam o jeito peculiar que Swift dançava, já que ela aparece experimentando vários estilos de dança.


17. Out Of The Woods


Nada melhor do que fechar a era "1989" com uma música recheada de teorias, né? Além de ter o videoclipe lançado na virada de ano de 2015 para 2016, "Out Of The Woods" fala sobre outros encerramentos também. Fãs sedentos por fofocas encontraram indícios de que a música trata de vários momentos do relacionamento da cantora com Harry Styles e, principalmente, o fim da relação. Bem, o clipe começa com a sentença "Ela o perdeu" e acaba com a frase "Ela o perdeu, mas achou a si mesma e de alguma forma isso foi tudo". Bem significativo, né?


18. Style


Mais uma sobre o Harry Styles! Se o título da música não deixa claro, "Style", Taylor faz questão de deixar tudo mais explícito no trecho: "Você tem aquele olhar sonhador do James Dean nos seus olhos e eu tenho aqueles lábios vermelhos, o clássico que você gosta". Mais claro impossível, né? Tudo isso em foi reunido em uma faixa super romântica que acompanhou a chegada da cantora do meio pop de vez.

19. Clean


"Clean" não foi single e sem ganhou clipe. Essa música, entretanto, ganhou a atenção de vários dos fãs de Taylor depois do filme "Reputation Stadium Tour", aonde a cantora cantava a faixa depois de fazer um desabafo sobre a situação de assédio que sofreu em 2013. Após processar o DJ e radialista David Mueller e pedir a indenização de US$ 1 (um dólar), Swift saiu vitoriosa após um longo julgamento que se encerrou em 2017.


20. Wildest Dreams


A última do "1989", nós prometemos! O quinto álbum de estúdio da cantora nos presenteou com muitos hits que ainda marcam a carreira dela e, claro, a vida de muito dos seus fãs. Além de ser uma composição incrível, "Wildest Dreams" possui um paralelo importante com um dos primeiros sucessos de Taylor, "Tim McGraw". Nas duas faixas, a loirinha canta como quer ter uma boa relação com os seus ex-namorados. Durante uma entrevista, Taylor revelou que nunca havia feito essa comparação mas que há uma grande diferença entre as duas. Enquanto "Tim McGraw" fala sobre um relacionamento passado, "Wildest Dreams" mostra o amadurecimento da cantora ao falar sobre términos atuais. Podemos dizer que amadureceu bem, né?


21. I Did Something Bad


E, finalmente, chegamos na fase mais rebelde da carreira de Taylor Swift. Como ela mesmo disse "não haverá outra explicação, haverá apenas reputação". Dramática, né? De fato, o sexto álbum de estúdio da cantora trouxe um lado ainda não explorado pela mesma. Com letras e melodias mais agitadas por todo o disco, não seria diferente com "I Did Someting Bad". Conhecida como "a primeira música com um palavrão" da carreira de Swift, a faixa fala sobre o término conturbado da cantora com o DJ Calvin Harris. Taylor embala cantando "Se um homem fala merda, então eu não o devo nada. Eu não me arrependo de nada, porque ele fez por merecer". Recado dado, né?

22. Look What You Made Me Do


A faixa que abriu a era. "Look What You Made Me Do" foi diferente de tudo o que os fãs estavam esperando na época. Com letras ácidas e bem direcionadas, Taylor faz menção á vários desafetos e intrigas que passou durante sua carreira. Kim Kardashian e Kanye West, Katy Perry, Calvin Harris e muitas e muitas outras situações. De fato, a cantora queria que a gente esquecesse a "antiga" Taylor e chegou até a matá-la na música. "A velha Taylor não pode vir ao telefone agora. Por que? Porque ela está morta", canta em um trecho.


23. Getaway Car


A nona faixa do "reputation" chamou a atenção dos swifties por trazer algumas informações sobre um relacionamento pouco comentado da cantora, sua relação relâmpago com Tom Hiddleston. "Getaway Car" falaria exatamente sobre o fim do relacionamento com o DJ Calvin Harris para que ela pudesse embarcar em uma nova fase com Hiddleston. Durante trechos da música, a cantora fala que queria motivos para deixar seu antigo namorado e, bem, parece que ela encontrou, né?


24. Daylight


Uma música dedicada todo ao novo (e atual) amor da loirinha. A última faixa do "Lover" traz uma mensagem bem poderosa e vários elementos do relacionamento da cantora com Joe Alwyn. Além de falar sobre o amadurecimento de seus relacionamentos amorosos, Taylor ainda finaliza a música com um trecho que fecha o álbum de uma maneira linda. "Eu quero ser definida pela coisas que eu amo. Não as coisas que eu odeio, não as coisas que eu tenho medo, não as coisas que me assombram no meio da noite. Eu só acho que você é o que você ama". Já estou emocionada por aqui!


25. Death By a Thousand Cuts


Quem estava acostumado com músicas de término passou mal com o lançamento de "Lover". Isto porque o sétimo álbum de estúdio da Taylor só conta com uma música que fala sobre o fim de uma relação: "Death By a Thousand Cuts". Pessoalmente essa é uma das músicas que eu mais gosto de escutar no álbum. E, o que eu gosto mais ainda é da história da sua composição. A inspiração para a faixa veio do filme "Alguém Especial" (2019) e nos rendeu trechos como "eu fico bêbada, mas não é o suficiente, porque a manhã chega e você não é meu amor". Hino da sofrência que fala, né?


26. Soon You Get Better


Essa é uma das músicas mais emotivas do sétimo álbum de Taylor. Na letra, a cantora descreve a batalha que sua mãe, Andrea Swift, enfrenta contra o câncer desde 2015. Taylor chegou a dizer, em algumas entrevistas, que não sabia se teria coragem de cantar "Soon You Get Better" ao vivo. Por isso que, para a surpresa dos swifties, a cantora performou a música durante o "One World: Together at Home", festival online realizado pelo Global Citizen e OMS que contou com a organização de Lady Gaga. Nem preciso dizer o quão emocionante e impactante é essa apresentação.


27. The Archer


A tradição da faixa de número 5 seguiu com "The Archer"! Durante toda a discografia de Taylor, é impossível não reparar semelhanças entre as músicas que aparecem na quinta posição em seus álbuns. Seguindo um tom mais melancólico e emocional, a faixa ganha o tom mais pessoal e intimista que os fãs esperavam porém com uma sonoridade bem diferente para a cantora. A canção tem uma melodia bem linear e isso faz com que não exista grandes variações no ritmo da música. Mas, mesmo sendo diferente do que esperávamos, a composição carrega toda a bagagem e experiência da cantora, entregando trechos bem fortes e que geram reflexão.


28. Exile


Exile foi um baque para todos os swifties – assim como toda a era "folklore". A parceria com Bon Iver traz uma sonoridade que conversa com o oitavo disco da cantora, porém destoa dos seus últimos lançamentos. Essa pegada mais indie/folk combinou com a voz da Taylor e do Justin Vernon. A sintonia foi tanta, que "Exile" se tornou a favorita do fandom e foi, inclusive, indicada ao Grammy na categoria de performance de pop em grupo/duo.


29. Cardigan


"Quando você é jovem, eles assumem que você não sabe de nada". É desta forma de Taylor Swift iniciava mais uma era na sua carreira. "cardigan" foi o primeiro – e único – clipe da era "folklore", mas conquistou os fãs com uma batida e letra bem marcantes. A composição faz parte da tríade sobre a história de Betty, James e August. Nessa faixa, temos a visão de Betty, revivendo a sua história de amor adolescente.


30. Willow


E quando a gente achava que 2020 já estava acabando, a senhora Taylor nos surpreendeu com mais um álbum – o segundo lançado este ano. Junto com o lançamento de "evermore", a cantora divulgou o clipe da faixa "willow" trazendo inúmeras referências as músicas do "folklore". Para começar, o videoclipe começa exatamente no ponto que se encerra do de "cardigan". E, durante o vídeo, ainda podemos ver referências à "invisibre string" e "mirrorball". É um easter egg atrás do outro!


31. Marjorie


Para encerrar essa lista separamos uma das composições mais marcantes de Taylor. Recém-lançada, "marjorie" é a 13º faixa do nono disco de estúdio da cantora e é uma homenagem para a sua avó, Marjorie Finlay. A letra tem vários pontos para se destacar, mas a frase inicial é uma das mais marcantes. "Nunca seja tão gentil a ponto de se esquecer de ser inteligente. Nunca seja tão inteligente a ponto de esquecer de ser gentil." E, para os que gostam de curiosidades, vale lembrar que a décima terceira faixa do "folklore", a canção "epiphany" fala sobre os traumas vividos pelo avô da cantora na guerra. Uma dica: se prepare para chorar bastante!


Agora temos certeza que você já conhece um pouco mais sobre a carreira da Taylor e todas as suas nuances. Foram muitas mudanças musicais, comportamentais, de mentalidade e ideias e todo esse caminho foi responsável por tornar a adolescente de "fifteen" na mulher que passa diferentes sentimentos em composições tão abertas e sinceras. Feliz Aniversário Taylor! Que ainda venha muitos mais anos de carreira – e discos lançados de surpresa.

____

Com atualizações diárias, a categoria "Notícias" é para quem quer ficar por dentro de tudo o que acontece com as mulheres (e para as mulheres) dentro do mundo da cultura.